Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 31 de maio de 2010

INGRATIDÃO


Ler Salmo 92 e Rom 1:17-23


Nada agrada mais a Deus do que a gratidão. E é tambem uma alegria muito grande para qualquer pessoa, receber uma sincera demonstração de gratidão da pessoa a quem ajudou. Não há quem não se sinta muito bem, feliz mesmo, quando constata que a sua ajuda foi devidamente reconhecida pela pessoa que a recebeu.
É triste, no entanto, saber que muitos pensam que a gratidão é uma variante da subserviência; que ser grato é ser pequeno, humilde, inferior, Muitos acham que a pessoa que tem personalidade, tem de ser firme, ter voz marcante, ser determinada e não aceitar críticas, reprimendas nem ordens. E nem tampouco deve "curvar-se" numa atitude de agradecimento. Agradecer é como se declarar inferior, é como confessar que precisou de outrem. Dizem até que quem não precisa de nada e não depende de ningúem, não pode ser grato, pois, gratidão é sinônimo de fraqueza, de carência, de dependência.
Será? Partindo dessa premissa, devemos ser ingratos, firmes, indiferentes, frios, impiedosos, para não ser fraco ou não demonstrar fraqueza? Voce concorda com isso? Quando não carecemos de nada, quando temos tudo e estamos convictos de que sempre teremos tudo pelo poder que possuímos, é impossível ser gratos? Cremos que não. A gratidão é um sentimento que nasce quando, desde os primeiros anos da nossa existência, somos educados com amor e compreensão, num ambiente de paz e harmonia. É nesta fase inicial de nossas vidas que aprendemos a respeitar o próximo e a reconhecer nossas limitações e carências, como também, é nesta fase que adquirimos a certeza de que existem pessoas melhores e piores do que nós.
E o homem que é grato, que tem gratidão pelos que lhe ajudaram, que reconhece a bondade de outra pessoa para com ele, é bem visto e ajudado por Deus e pelos homens.Nos seus momentos de fraqueza ou carência, sabe que pode contar com amigos, parentes e com Deus. Sabe que receber um favor merecido ou imerecido não é um ato de submissão, de suvserviência ou de inferioridade. Os que pensam assim são exatamente os ingratos, os que querem se impor, por se acharem superiores, acima do bem e do mal. Estes se acham dignos de toda benevolência, reconhecimento e compreensão.
Isso é egoísmo, que é o mais adequado sinônimo de ingratidão.
Estes sim são carentes. Carentes de amor, carentes de paz, carentes de sabedoria, carentes de digidade e de muitas outras qualidades que quase sempre se mainfestam nos humildes de coração e não nos de coração duro, de pedra. A ingratidão é falta de bom senso, de visão, de sabedoria e de humildade. O ingrato não vê o que os outros vêem e nem sentem o que os outros sentem, não por que não querem ou não desejam, mas, por incapacidade, por fraqueza moral e ausência de amor. Há, na cabeça do ingrato, um vazio de amor ao próximo, que se manifesta não eventualmente, mas, permanentemente. Algo assim como um vício doentio, semelhante ao vício de um toxicômano. Ele, o ingrato, é incapaz de se submeter à sua consciência - que, por incrível que pareça, ele também tem -, para se superar e ser flexível, e viver num estado mental ou de vida nenos prejudicial a ele mesmo e aos que o cercam.
O egoísmo é um modo de vida sempre presente no procedimento das pessoas ingratas. Preocupam-se permanentemente consigo mesmas, pouco se importando com o sofrimento dos seus semelhantes. Vivem num mundo particular, no qual reinam intensamente seus interesses pessoais. Às vezes, são até simpáticos e têm facilidade de fazer amizades, mas, não se libertam jamais de seus interesses pessoais, que colocam acima de tudo e de todos. A ingratidão, que tem raízes na educação familiar sem o cultivo de valores morais, provoca ressentimentos fortes nas suas vítimas, difíceis de serem esquecidos ou perdoados.
E como se tudo isso não bastasse, o ingrato é sempre uma pessoa de má índole que sempre vê somente o lado negativo das coisas e das pessoas, e não enxerga valores nos seus semelhantes, mesmo naqueles que o ajudaram. Suas atitudes e pensamentos nos fazem referirmo-nos a ele, neste mundo tão egocêntrico e pouco fraterno de hoje, com aquela expressão popular por todos nós conhecida:"Ele pensa que é o rei da cocada preta".
Resumindo, o ingrato é um infeliz, um egoísta, vaidoso e prepotente, pleno de ideias erradas, e extremamente carente. Só ele não percebe que precisa de algo mais na sua vida, que não é dinheiro, poder ou fama. É algo que ele não identifica, não percebe, envolvido que está por sua vaidade e complexo de superioridade. Até que um dia, quem sabe, sem saber como nem por que, algo diferente lhe fala ao coração e ele descobre que Deus existe, que Deus liberta, salva e cura, mesmo aqueles que sempre o ignoraram.
Para o homem de coração, as decepções oriundas da ingratidão e da fragilidade dos laços da amizade são também uma fonte de amarguras. Porém, deveis lastimar os ingratos e os infiéis: serão muito mais infelizes do que vós. A ingratidão é filha do egoísmo e o egoísta topará mais tarde com corações insensíveis, como o seu próprio o foi.
Lembrai-vos de todos os que hão feito mais bem do que vós, que valeram muito mais do que vós e que tiveram por paga a ingratidão. Lembrai-vos de que o próprio Jesus foi, quando no mundo, injuriado e menosprezado, tratado de velhaco. Seja o bem que houverdes feito a vossa recompensa na Terra e não atenteis no que dizem os que hão recebido os vossos benefícios. A ingratidão é uma prova para a vossa perseverança na prática do bem; ser-vos-á levada em conta e os que vos forem ingratos serão tanto mais punidos, quanto maior lhes tenha sido a ingratidão.
As decepções oriundas da ingratidão não serão de molde a endurecer o coração e a fechá-lo à sensibilidade. Porquanto o homem de coração, como dizes, se sente sempre feliz pelo bem que faz. Sabe que, se esse bem for esquecido nesta vida, será lembrado em outra e que o ingrato se envergonhará e terá remorsos da sua ingratidão.
Mas, isso não impede que se lhe ulcere o coração. Ora, poderá nascer-lhe a idéia de que seria mais feliz, se fosse menos sensível, se preferir a felicidade do egoísta. Triste felicidade essa ! Saiba, pois, que os amigos ingratos que os abandonam não são dignos de sua amizade e que se enganou a respeito deles. Assim sendo, não há de que lamentar o tê-los perdido. Mais tarde achará outros, que saberão compreendê-lo melhor. Lastimai os que usam para convosco de um procedimento que não tenhais merecido, pois bem triste se lhes apresentará o reverso da medalha. Não vos aflijais, porém, com isso: será o meio de vos colocardes acima deles.
A Natureza deu ao homem a necessidade de amar e de ser amado. Um dos maiores gozos que lhe são concedidos na Terra é o de encontrar corações que com o seu simpatizem. Dá-lhe ela, assim, as primícias da felicidade que o aguarda no mundo dos Espíritos perfeitos, onde tudo é amor e benignidade. Desse gozo está excluído o egoísta.


Fontes de pesquisa: http://www.guia.heu.nom.br/ingratidao.htm e http://www.artigonal.com/relacionamentos-artigos/a-ingratidao-791520.html

sábado, 29 de maio de 2010

O que é o amor?



Numa sala de aula, onde havia várias crianças, uma delas perguntou à professora:

Professora, o que é o amor?

A professora sentiu que a criança merecia uma resposta à altura da pergunta inteligente que fizera.

E como já estava na hora do recreio, pediu para que cada aluno desse uma volta pelos jardins da escola e trouxesse o que mais despertasse nele o sentimento de amor.

As crianças saíram apressadas e depois de alguns minutos voltaram à sala.

A professora esperou que todos se sentassem e, quando o silêncio se fez na pequena sala, cobrou a tarefa que lhes havia dado: Quero que cada um mostre o que trouxe consigo.

A primeira criança disse: Eu trouxe esta flor, não é linda?

A segunda falou: Eu trouxe esta borboleta. Veja o colorido de suas asas, vou colocá-la em minha coleção.

A terceira criança completou: Eu trouxe este filhote de passarinho. Ele havia caído do ninho junto com outro irmão. Não é uma gracinha?

E assim as crianças foram mostrando tudo o que tinham captado lá fora, que pudesse representar o amor.

Terminada a exposição, a professora notou que uma das crianças tinha ficado quieta o tempo todo. Ela estava muito envergonhada, pois nada havia trazido.

Então a professora se aproximou dela e lhe perguntou:

Meu bem, por que você não trouxe nada?

E a criança timidamente respondeu:

Desculpe, professora. Eu vi a flor e senti o seu perfume. Pensei em arrancá-la, mas preferi deixá-la para que seu perfume exalasse por mais tempo.

Vi também a borboleta, leve e colorida! Ela parecia tão feliz que não tive coragem de aprisioná-la.

Achei um passarinho caído entre as folhas, mas, ao subir na árvore, notei o olhar triste de sua mãe e preferi devolvê-lo ao ninho.

Portanto, professora, trago comigo o perfume da flor, a sensação de liberdade da borboleta e a gratidão que senti nos olhos da mamãe passarinho ao ver seu filhote de volta, são e salvo.

Como posso mostrar o que trouxe?

A professora agradeceu a todos e, olhando a criança de mãos vazias, disse-lhe:

Você foi a única criança que percebeu que só podemos trazer o amor no coração.

* * *

Se você já consegue perceber as belezas que Deus criou para enfeitar o planeta que nos serve de morada, não queira reter essas maravilhas para si somente, pois isso não é amor, é egoísmo.

Se você admira as flores, deixe-as no lugar em que estão, para que os outros possam sentir também o seu perfume e admirar sua beleza.

Se você se extasia contemplando a leveza dos pássaros a deslizar no ar, não os prenda em gaiolas, para que outras pessoas possam admirá-los também.

Se você aprecia ver os rios de águas cristalinas a correr por entre as pedras, não lhes polua o leito, para que outros olhos possam contemplá-los, igualmente.

Se você gosta de banhar-se nas águas limpas do oceano, não lhes turve a limpidez, para que todos possam usufruir dessa maravilha.

Se você se sente bem respirando ar puro, preserve-o para que todos possam desfrutar desse benefício.

E, por fim, lembre-se: o verdadeiro sentimento de amor só pode ser conduzido no próprio coração.



(Com base em história extraída do livro Histórias para sua criança interior, de Eliane de Araujo, ed. Roca - eu recebi por e-mail.)

terça-feira, 25 de maio de 2010

AMIGOS!




AMIGO!

Que doce significado podemos encontrar nesta palavra?

Sem dúvida alguma nosso melhor amigo é Jesus; mas podemos encontrar algumas pérolas aqui na terra...

Amigo é aquele que está ao seu lado sempre! Independente de seus erros ou acertos ele está lá. Ele não te julga mas tem todo o direito de te repreender. Aliás, o VERDADEIRO AMIGO te repreende SEMPRE que te vê errando.

Um amigo ora por você, intercede por seus planos e desejos, coloca o seu coração diante do trono de Deus.

O verdadeiro amigo luta com/por você, encara a batalha, enfrenta os obstáculos.

O verdadeiro amigo divide PRINCIPALMENTE os momentos de luta com você e sempre que possível desfruta de suas alegrias também!

Quem é amigo conhece ao outro, não coloca sua integridade à prova e não testa sua paciência ou o seu limite. Ele sabe do seu caráter e não precisa prová-lo.

Eu sou uma pessoa extremamente feliz pois possuo inúmeros amigos que me ajudam a atravessar meus desertos. Sim! Porque a felicidade é exceção; o normal é a luta.

O verdadeiro amigo não é o que te paga a cerveja e sim o que te mostra o caminho de retidão em que deves andar/permanecer.

Ele te desvia do mal e não te induz a praticá-lo.

O verdadeiro amigo freqüenta a sua casa e conhece a tua família; ele se une à ela e não provoca situações de separação.

Amigos de “boteco” não completam o vazio do seu ser durante a noite, não te dão tranqüilidade ao colocar a cabeça no travesseiro, não querem saber se amanhã você terá dinheiro para quitar suas dívidas...

Querem sua companhia momentânea e não se preocupam com seu vazio posterior.

Faça novos amigos (verdadeiros amigos – não é qualquer um), expanda seu círculo de amizades, seja fiel à todos à sua volta, semeie bons frutos mesmo que à distância. O mais importante é que nos momentos de dor você irá amparar alguém ou será por ele amparado.

Crie elos, tenha vínculos!

Sirva aos seus amigos.

Você nunca sabe quando irá precisar deles...

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Confie...
























As coisas acontecem na hora certa.
Exatamente quando devem acontecer!
Momentos felizes, louve a Deus.
Momentos difíceis, busque a Deus.
Momentos silenciosos, adore a Deus.
Momentos dolorosos, confie em Deus.
Cada momento, agradeça a Deus.




















































































Conservar, multiplicar e providenciar!


CONSERVAR – v.t. Manter em bom estado, preservar: conservar a saúde. Manter em algum lugar com cuidado: conservar o frasco fechado em lugar fresco. Não perder: conserve a calma. Resistir ao desgaste causado pelo tempo, pela idade: conservou-se sempre jovem. V.pr. Continuar como ou onde está; ficar, permanecer: conserve-se calado.
MULTIPLICAR – v.t. Matemática Fazer uma multiplicação. Aumentar o número, a quantidade, a intensidade. v.pr. Produzir seres semelhantes a si mesmo; reproduzir-se. Desenvolver extraordinária atividade.
PROVIDENCIAR – v.t. Determinar, dispor providentemente; prover: providenciar os recursos necessários. V.i. Tomar providências.

Ontem eu tive o prazer de estar em um culto ministrado pelo pastor Djalma Furquim (http://www.djalmafurquim.com.br) e se posso indicar algo é que vocês visitem o site dele, verifiquem a sua agenda e se desloquem até uma igreja da sua cidade onde ele estiver pregando. As maravilhas de Deus podem ser vistas a olho nu através da unção deste servo do senhor.
Uma das coisas poderosas que aprendi na noite de ontem é que o Senhor está nos guardando do devorador. Seja sua vida, seu trabalho, seu casamento, sua família... O que quer que seja importante pra você: Ele está trabalhando para conservar e multiplicar. E se você AINDA não possui, Ele irá providenciar!
Eu vejo Deus providenciando em minha vida!
E se você crer Ele providenciará na sua também!

quinta-feira, 20 de maio de 2010

10 Coisas que toda menina solteira deve experimentar!










"Lista elaborada pelo UOL ESTILO"

1. Viagem para o exterior
Mesmo sendo inegável que é muito mais barato viajar sozinha do que com marido, filhos e papagaio, viajar para o exterior não é das coisas mais fáceis do mundo. Ainda assim, com planejamento, não é impossível. O Uol Estilo conversou com Blenda de Oliveira, psicanalista associada à Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo e doutora em psicologia pela PUC (Pontifícia Universidade Católica), que disse que uma experiência como esta é inesquecível e tem uma importância oculta e determinante na vida de qualquer um. “A viagem ao exterior pode gerar muitos ganhos, mas um dos principais é o aumento da autoestima, já que você é obrigada a se relacionar, comunicar-se e conviver com os costumes de um país diferente. Já acompanhei casos de mulheres que mudaram o padrão de comportamento após uma vivência em outro local. É como uma injeção de confiança. A maioria delas retorna muito mais segura e determinada”, declara.
Não dá para discutir, né?

2. Dose de egoísmo exacerbado
Diz o UOL: 'Você é uma garota livre, que tem o mundo pela frente, por isso pode se dar ao luxo de fazer o que quiser e usufruir alguns mimos. Aproveite essa fase para ser egoísta e pense em você ao contratar, por exemplo, um “personal nutri”. Para a nutricionista Alice Cazarini Thomé, o egoísmo às vezes é essencial. “Nós não podemos nos culpar por não termos tempo disso ou daquilo. Resolvi criar esse serviço para atender mulheres como eu: independentes, que se preocupam com a saúde, e são vaidosas, claro.” Ela acompanha a cliente ao supermercado e organiza a despensa da casa, orientando via online, depois da primeira consulta.
E quando você é solteira e não é rica? #comofas?

3. Independência financeira
O que é verdade, se você não for uma consumista de carteirinha como eu. Dizem que a gente precisa fazer aquelas perguntinhas padrão: "Eu posso? Eu preciso?" Como menina consciente em busca de crescimento e amadurecimento, vou ficar com o "Eu posso" por enquanto. Não há nada mais legal do que comprar uma coisa lindaaaa e, de uma forma ou de outra, a gente SEMPRE precisa. Por exemplo: sou fanática por papelarias. E tenho caneta BIC na bolsa que funciona super bem. Preciso de uma caneta com cheiro de canela? Não. Mas eu queeeero.


4. Morar sozinha ou com uma amiga
Verdade. Porque morar com os pais, em uma certa hora, sempre incomoda. E aí você acaba descobrindo que a sua família é bem mais legal do que você pensava (mesmo que você já ache isso, mas confiem em mim, ela fica BEM melhor quando está em outra casa). É claro que sua mãe vai sempre ligar para você no horário do seu programa preferido, por isso não se esqueça de arrumar um serviço de caixa postal também.


5. Ter brinquedinhos inusitados de estimação
Por inusitado, entenda que você pode comprar vibradores sem despertar crises de ciúmes do tipo: "Então eu não estou dando conta?". Por incrível que pareça, ainda existem homens que pensam assim, mesmo que consolos sejam usados desde a Idade da Pedra.

6. Permitir-se uma aventura de amor
Yes! Sexo casual! Nada contra! Nada mesmoooo...


7. Escolher uma atividade física ou social para o seu bem
Hum.. Não entendi por que só meninas solteiras podem fazer isso, mas tudo bem.


8. Perseguir um sonho
Mesma coisa do item anterior. Todo mundo tem sonhos e, mesmo quem está casada, amigada, namorando, etc, não deve abrir mão deles. Bom, a não ser que seu sonho seja participar de orgias, cair na vida sem destino, ou algo desse tipo.

9. Tirar um dia para você
Ah, não é uma delícia? Passar um dia fazendo massagem no cabelo, fazendo as unhas, ir almoçar em um restaurante levando um livro de companhia (adooooro), alugar DVDs, ver toda a saga do Senhor dos Anéis (sim, sou nerd)...


10. Dançar como se ninguém estivesse olhando
A coisa mais deliciosa do mundo é dançar quando você não está tentando impressionar ninguém. Dá até para fazer coreografia de I Will Survive na pista de dança, e se te olharem torto, quem se importa? Noite de meninas rulez!
(Fonte: http://home.meninasonly.com.br)

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Casamento não é brinquedo!




Queridos, casamento não é brinquedo!
Quando um casal se envolve emocionalmente e este envolvimento vira um namoro que evolui para um noivado e posteriormente para um casamento; inúmeros são os planos e sonhos que se constroem. Tomar a decisão de casar gera em ambos os nubentes expectativas de uma vida futura que poderá ou não se realizar.
Começam sonhando com o lugar onde vão morar. Independente de ser uma mansão ou um casebre, uma casa própria ou alugada, nova ou velha, nobre ou simples, faz parte dos sonhos e alimenta o coração. Partindo daí pensa-se nos móveis, o que poderão comprar, o que ganharão de presente, o que “recheará” o seu “doce lar”. Algumas vezes altera-se a ordem dos fatos: adquire-se os móveis e utensílios domésticos e posteriormente a moradia.
O “casamento” é um terreno fértil, traz alegrias e perspectivas.
Então, se você pretende se aventurar por estes caminhos pense bem!
A aliança feita diante da autoridade religiosa vai muito além da troca de anéis, ela é feita também nos céus. Não se casa apenas na terra mas também no céu. A aliança é tripla: esposa, esposo e DEUS!
Não brinque com os sentimentos do Pai.
Não aja por impulso.
Não se case porque é bonito ser casado; porque todos os seus amigos se casaram; porque deseja saber como é ter a sua casa; ou porque já não suporta mais viver sob o comando de seus pais... Enfim; case-se porque deseja permanecer casado e constituir uma família nos céus e na terra.
Talvez ao se arrepender ninguém te encorajará a prosseguir – muito pelo contrário, eu creio que muitos o encorajarão a desistir! Mas Deus te repreenderá. Sem que alguém levante a voz contra você, haverá acusação.
Quem não passa por provas?
Não deixe Deus te levar para passear pelo vale da sombra da morte. Ele pode não permitir a sua volta...

terça-feira, 18 de maio de 2010

Restituição

Restituição, Do latim restitutio, de restituere (restituir, restabelecer, devolver), é originalmente tomado na mesma significação de restabelecimento, reintegração, reposição ou recolocação. Nesta razão, na terminologia jurídica, restituição, em acepção comum e ampla, quer exprimir a devolução da coisa ou o retorno dela ao estado anterior.
Desse modo, restituir é devolver, dar de volta, ou recolocar a coisa em mãos de seu legítimo proprietário ou em poder de quem licitamente deve estar. neste aspecto,a restituição funda um direito e gera uma obrigação. (Fonte: De Placido e Silva, Vocabulário Juridico, p. 715, 15ª ed. 1998)


Restituição é corrigir uma situação. Deve-se fazer com justiça. A Bíblia diz em Êxodo 22:9 “Em todo caso de transgressão, seja a respeito de boi, ou de jumento, ou de ovelhas, ou de vestidos, ou de qualquer coisa perdida de que alguém disser que é sua, a causa de ambas as partes será levada perante os juízes; aquele a quem os juízes condenarem pagará o dobro ao seu próximo.”
Pecamos contra Deus quando enganamos ao nosso próximo. A Bíblia diz em Levítico 6:2-5 “Se alguém pecar e cometer uma transgressão contra o Senhor, e se houver dolosamente para com o seu próximo no tocante a um depósito, ou penhor, ou roubo, ou tiver oprimido a seu próximo; se achar o perdido, e nisso se houver dolosamente e jurar falso; ou se fizer qualquer de todas as coisas em que o homem costuma pecar; se, pois, houver pecado e for culpado, restituirá o que roubou, ou o que obteve pela opressão, ou o depósito que lhe foi dado em guarda, ou o perdido que achou, ou qualquer coisa sobre que jurou falso; por inteiro o restituirá, e ainda a isso acrescentará a quinta parte; a quem pertence, lho dará no dia em que trouxer a sua oferta pela culpa.”
Deus requer confissão e retribuição nas injustiças. A Bíblia diz em Números 5:5-7 “Disse mais o Senhor a Moisés: Dize aos filhos de Israel: Quando homem ou mulher pecar contra o seu próximo, transgredindo os mandamentos do Senhor, e tornando-se assim culpado, confessará o pecado que tiver cometido, e pela sua culpa fará plena restituição, e ainda lhe acrescentará a sua quinta parte; e a dará àquele contra quem se fez culpado.” (http://www.jesusvoltara.com.br/info/restituicao.htm)


O Senhor é capaz de nos restituir tudo aquilo que nos foi roubado. Seja qual for o seu problema; eu não conheço as suas necessidades, mas o Senhor conhece. E Ele te restituirá. Trará às tuas mãos TUDO aquilo que lhe foi tirado. Cabe a você crer, declarar sua vitória e o mais difícil: ESPERAR!
Não desanime!
Por mais que você não possa ver, e até mesmo nem consiga sentir, você está no colo de Deus!
E Ele te diz: “-Esperai e saber que Eu sou Deus!”.

Casamento: Céu ou inferno?


Infelizmente, muitos casais entram nesse relacionamento, considerado um dos mais íntimos que existe, com pouca, ou mesmo nenhuma idéia de como ele foi idealizado a fim de que funcionasse. Eu me casei somente para me ver livre de minha família, ter uma casa que fosse realmente minha e ser independente. Admitiu uma jovem chamada Jane.

Meus pais tentaram tirar tal idéia da minha cabeça, mas, sabe como é... a gente sempre acha que sabe mais do que os outros. Jane pensou que agindo daquela forma, estaria rompendo com seus pais. Na realidade, seu casamento aconteceu de forma de provar que estava certa. Mas, ela falhou em desenvolver laços profundos com o marido. Após seis meses de casada, eu já havia descoberto que tudo havia sido um erro. Mesmo antes que meu bebê nascesse, disse ela. Pouco tempo depois, seu casamento dissolveu-se.

Os nomes mudam, as circunstâncias variam, mas a tragédia é a mesma. Tendo em vista o número total dos novos casamentos que estarão sendo realizados nos Estados Unidos, sabe-se que por volta de metade deles, eventualmente, terminarão em divórcio. Por que? Um líder Cristão afirmou: Todos os aconselhamentos que faço na área familiar e conjugal, têm suas causas em um dos três problemas abaixo:

Falha no deixar os pais.
Falha no entrosar-se com o cônjuge.
Falha no desenvolver um relacionamento de unidade entre o casal.

Deixar. Entrosar. Desenvolver Unidade. O profeta Moisés, o Senhor Jesus Cristo e o apóstolo Paulo, todos eles utilizaram esses conceitos para descrever o plano de Deus para um casamento bem-sucedido. O casamento implica em deixarmos nossos pais e nos unirmos ao nosso cônjuge, formando assim uma unidade exclusiva entre um homem e sua esposa.

Primeiramente, a Bíblia ensina-nos que o casamento é uma íntima comunhão. "Por isso deixa o homem pai e mãe, e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne" (Gn 2.24).

Casamento implica em deixar pais e unir-se a seu cônjuge, resultando em uma união totalmente nova e íntima, a qual deve perdurar durante toda a vida.

A unidade no casamento deve existir em vários níveis. Inicia-se no plano espiritual: um casal é unido pelo amor que nutre por Cristo e um pelo outro. O que também propicia uma união em termos intelectuais, volitivos, emocionais, sociais e físicos.

Em segundo lugar, a Bíblia ensina que o casamento cristão é uma união exclusiva, pura, imaculada. Marido e esposa são, não mais dois, mas um. Ninguém mais poderá desfrutar de tal relacionamento da maneira como eles o partilham. A Bíblia afirma: "Portanto, o que Deus ajuntou, não o separe o homem" (Mc 10.9).

O casamento, aos olhos de Deus, representa um passo muito importante. É a união de toda uma vida - corpo, alma e espírito - à outra pessoa. Tal comprometimento exclui todo e qualquer envolvimento de "terceiros". A Bíblia deixa bem claro ao afirmar: "Não adulterarás" (Ex. 20.14)

O casamento, do ponto de vida de Deus, é absolutamente exclusivo, uma vez casado, sua afeição pertence a seu cônjuge. Não há lugar para imoralidade sexual, jogos ou flertes com outros. Por quê? Porque tais atitudes destroem a tudo quanto o casamento se propõe e significa. Em terceiro lugar, a Bíblia também ensina que o casamento é uma união simbólica, uma linda metáfora de Cristo e a igreja. Da mesma forma que o marido e sua mulher são uma só carne, assim também Jesus Cristo é um espírito com sua igreja. A mulher deve relacionar-se com seu marido, como a igreja com Cristo. Devo amar minha esposa da mesma forma que Cristo amou sua igreja. Tal simbolismo eleva o casamento à sua mais alta dimensão.

O casamento cristão é realmente um triângulo: o homem, a mulher e Cristo. Minha esposa, Pat, entregou sua vida a Jesus quando tinha oito anos de idade. Eu tinha doze anos quando fiz a mesma decisão. Unimos nossas vidas na presença do Senhor. Ele é a terceira pessoa de nosso casamento e quem nos mantém juntos, levando-nos cada vez mais próximos um do outro à medida que nos aproximamos mais dele. Deus também fará o mesmo por você!

Revista Lar Cristão.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Ser árvore...



“Ser árvore” talvez seja um dos ensinamentos mais difíceis de se conseguir realizar. Relembro os teatrinhos da escola onde ninguém queria ser árvore. Ficar ali parado, observando, vendo todos atuando e não se mover. Simplesmente estar lá... Camuflar-se de verde e “sumir” no cenário. Embora este não seja um entendimento majoritário, as árvores costumam alcançar a altura média de 6 metros quando alcançam a idade adulta. Possuem ramos secundários e se caracterizam por suas raízes fortes e profundas. Seu tronco e ramos se elevam acima do solo. Vivem por um longo tempo, até milhares de anos; e podem chegar a cem metros de altura. Além de sombra agradável e fresca a maior parte delas nos oferece flores e frutos. Se observadas com certo rigor geram admiração a quem as contempla. São sinônimos de vida, nos trazem diversos benefícios.
Sob o aspecto econômico nos oferece madeira de lei, para construções e mobiliário; celulose; carvão; substâncias medicinais; óleos; resinas; gomas; essências; mel; frutos; flores...
Sob o aspecto ecológico doa-nos proteção aos solos, rios, nascentes; preserva a vida silvestre; mantém nossa qualidade de vida...
Deus quer que sejamos árvores plantadas em meio a ribeiros de águas correntes...
Muitas vezes Ele nos coloca à posição de meros expectadores daquilo que desejamos. Ficamos parados, observando (o que nos parece inobservável), sem atuar, imóveis! Simplesmente nos quer lá... Mesmo que não possamos ver o seu agir, Ele está movendo céus e terras para nos encher de honra. E a nós cabe apenas “desaparecer” no cenário.
Neste tempo de silêncio podemos crescer e alcançar grandes alturas, amadurecer!
Criar raízes em nossos propósitos, fortalecer.
Talvez a espera nos pareça longa e desanimadora, mas não estaremos desamparados.
O Senhor estará sempre ao nosso lado fazendo sombra para que tenhamos um crescimento saudável – mesmo que na dor! Ele quer nos ver gerando flores e frutos, trazer vida – e vida em abundância!
Nos transformará no melhor desta terra!
E nos trará a vitória!




Seja árvore...
Cresça na presença do Senhor.
E ofereça bons frutos àqueles que estão à sua volta (talvez até à sua espera).

Deixe Deus trabalhar em sua vida!

Mulheres, o Senhor é convosco!



Por maiores que sejam as suas dificuldades, acreditem: o Pai não te abandonou!
Se você, assim como eu, investiu em um relacionamento que faliu, entregue-se à Deus!
Irmãs, toda palavra proferida de forma brusca e impensada; que machucou o seu coração; que te diminuiu; que fez com que se sentisse ‘ninguém’; que destruiu os seus sonhos, a sua família; feriram TAMBÉM o coração de Deus. E a bíblia nos diz claramente: “-Ai daquele que tocar no ungido do Senhor!”
Entregue-se a Deus, Ele te honrará!
A obra não será feita por suas mãos e sim por aquele que te amou incondicionalmente e deu a sua vida por ti! Diga ao Pai: “-Senhor, eu quero; eu necessito recomeçar!” Declare, fale alto! Profetize sobre a sua vida e espere... Descanse nAquele que tudo pode!
O Senhor nos deu o dom da vida, será que nos abandonaria em um momento de dor?
Suplique pela cura dos céus, pela restauração daquilo que você almeja (seu casamento, seu coração, sua família) – cada um tem um pedido especial. Faça o seu, clame! Entregue-se a Deus!
Ele te restaurará, sarará tuas feridas, trará a unção de renovo.
A você basta pedir, esperar, descansar e ACREDITAR!

“Para Deus não há nada impossível!”