Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

AMOR SEM COMPROMISSO NÃO É AMOR


Naquele tempo muitos ficarão escandalizados, trairão e odiarão uns aos outros, e numerosos falsos profetas surgirão e enganarão a muitos. Devido ao aumento da maldade, o amor de muitos esfriará. (MT 24:10-12)

Quero deixar perfeitamente claro: não existe amor sem compromisso. A medida do seu amor está na profundidade de seu compromisso. Tenho ouvido frequentemente as pessoas dizerem: “Eu amava, mas fui magoado”. Ou: “Eu estava comprometido com o serviço cristão, mas eles me usaram”. As pessoas se afastam do compromisso sem entender que seu amor está se esfriando! Pode não parecer que elas ficaram frias – ainda vão à igreja, lêem a Bíblia, dão o dízimo e aparentam ser cristãs –, mas por dentro estão distantes e indiferentes com as outras. Elas se afastaram do amor de Deus.
Jesus disse: “É inevitável que tais coisas [pedras de tropeço] aconteçam” (Mt 18:7). Nesta jornada haverá ocasiões em que até as pessoas boas terão dias maus. Enquanto você viver na terra, nunca haverá um momento sem “pedras de tropeço” em seu caminho. As pessoas não tropeçam em penedos, mas em pedras, pequenas coisas. Tropeçar é parar de andar e cair. Você tropeçou na fraqueza ou no pecado de alguém ultimamente? Voltou atrás e continuou a amar como fazia antes, ou essa queda o fez desistir de caminhar atrás do amor? Para preservar a qualidade do amor de nosso coração, é preciso perdoar àqueles que nos fizeram tropeçar.
Cada vez que nos recusamos a perdoar ou deixar de fazer vista grossa diante da fraqueza de alguém, não endurecemos o coração somente contra essa pessoa, mas também contra Deus. Não se deve formar opinião negativa sobre alguém (mesmo quando ele merece isso!) e permitir que essa opinião se cristalize em atitude, pois cada vez que se faz isso, um pedaço do coração se esfria para Deus. Pode-se até pensar que está aberto para Deus, mas as escrituras são claras: “…pois quem não ama seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê” (1Jo 4:20). Pode-se não gostar do que alguém fez, mas não se tem o direito de deixar de amá-lo. O amor é a sua única opção.
O que quero dizer por amor? Primeiro, não quero dizer meramente “amor bruto”. Quero dizer amor gentil, com afeto, sensível, aberto, persistente. Deus será duro quando precisar ser, e seremos firmes quando ele nos disser para ser, mas debaixo de nossa firmeza deve haver um rio de amor subterrâneo esperando para jorrar. Por “amor” quero dizer compaixão capacitada pela fé e pela oração para enxergar o melhor de Deus em quem eu amo. Quando tenho amor por alguém, decido que vou permanecer com ele, independentemente do que vier.
Todos nós necessitamos de pessoas comprometidas conosco individualmente, pessoas que sabem que não somos perfeitos, mas nos amam de qualquer maneira. A manifestação do reino de Deus não virá sem o comprometimento das pessoas umas com as outras visando alcançar a plenitude de Deus. Não estamos falando de salvação, estamos falando de crescer na salvação até que amemos e estejamos comprometidos reciprocamente com o amor de Jesus.
Muitos se escandalizarão com pequenas faltas e fraquezas humanas. Essas coisas pequenas são rapidamente transformadas pelo inimigo em grandes problemas. Como são frágeis as desculpas que as pessoas usam para justificar seu afastamento dos outros! Na realidade, esses problemas, em geral com uma igreja ou um pastor, são uma cortina de fumaça que mascara a falta de amor das pessoas.
Precisamos superar nossas dificuldades em relação ao compromisso, porque ninguém alcançará a plenitude dos propósitos de Deus na terra sem estar comprometido com pessoas imperfeitas ao longo do caminho.
“Bem, tão logo encontre uma igreja que tenha as mesmas convicções que eu, eu me comprometerei”. Essa é uma desculpa perigosa, porque se você decide não perdoar, ou se Deus começar a mexer com a qualidade de seu amor, você porá a culpa de seu afastamento em diferenças doutrinárias menores. O reino de Deus não está baseado em meras doutrinas, está fundamentado em relacionamentos – relacionamentos com Deus e com os outros. As doutrinas apenas ajudam a definir esses relacionamentos. Não somos “antidoutrina”, mas somos contra doutrinas vazias, que parecem virtudes, mas são simplesmente desculpas para justificar o esfriamento do amor.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Tá doendo!


Na década de 90, um dos muitos livros do Caio Fábio, uma referência em se tratando de espiritualidade cristã no país, foi lançado e tinha como título “O Privilégio de Poder Simplesmente Dizer ‘Tá Doendo’”. Lembro-me da arte da capa, com um “band-aid” em relevo pra ilustrar uma dor sob tratamento.


Eu e você vivemos num mundo forrado de feridas. É tanta gente dolorida... e as razões para isso são as mais diversas: a perda de um ente querido ainda na infância ou de uma referência familiar até mesmo na vida adulta, os desencontros no amor, a falta de ânimo, a ausência de perspectiva, uma doença sorrateira e inesperada, um medo inexplicável e insistente. Dores no corpo, dores com emoção, dores de alma.


Eu me incluo humildemente na lista dos doloridos. Em parte pelas razões acima, em parte pelas próprias feridas que eu mesmo causei ou que me foram causadas por terceiros; não importa, as dores não escolhem direção nem guarida. Elas são o que são e estão onde estão pelo tempo que lhes convier. Simples assim.


Digo humildemente, porque já desisti de querer viver sem a presença enriquecedora e purificadora da dor. E mesmo que não quisesse viver sem ela, de nada importa. Ela é parte de minha condição humana, de meus limites, de minha finitude. Viver é também doer.


Mas, pensando bem, o que seria de nossa vida sem a possibilidade da cura para a dor? Haveria outro chamado para a esperança?


E talvez, de todas as perguntas a que não quer calar: como suportar a dor com dignidade?


Para tentar respondê-la, lanço mão da força da poesia, num verso de nosso compositor maior, Chico Buarque: “Amar é iluminar a dor, como um missionário...”. Ou da bela estrofe de um grande amigo e parceiro, Gladir Cabral:

Deixe-se levar pelo amor
Deixe-se molhar pelo mar
Deixe o sal tocar sua dor
Deixe a luz do sol consolar...


• Jorge Camargo é músico e compositor.


Fonte: http://www.ultimato.com.br/?pg=show_conteudo&util=1&categoria=3®istro=1337

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

O Senhor me acolherá. (Pastor Olavo Feijó)


Salmos 27:10 - Porque, quando meu pai e minha mãe me desampararem, o SENHOR me recolherá.

O rei Davi experimentou na carne as duas coisas: o abandono dos homens e a acolhida divina. Sobre o Senhor, ele escreveu: "Ainda que me abandonem pai e mãe, o Senhor me acolherá" (Salmo 27:10).

Dói muito, quando sofremos o abandono da família e dos conhecidos. Quando isso acontece, sentimo-nos como o mais solitário dos mortais. Infelizmente, com o aumento do consumismo e da insegurança pública, a tendência do abandono tem sido a de aumentar.

O Salmista descobriu uma coisa importante: quando tudo aqui em baixo está fechado, vale a pena o olhar para cima. Para cima, onde o Senhor está. Ao fazer isso, Davi encontrou conforto. Porque todas as vezes que apelou para o Senhor, recebeu guarida e se sentiu apoiado. Quando o Salmista escreveu "o Senhor me acolherá", sua postura não foi a de ensinar uma doutrina, mas a de comunicar sua experiência. Ele aprendeu que quando nos agarramos com Deus, Ele nunca nos abandona: "O Senhor me acolherá".

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Tempos difíceis (Pastor Sérgio Fernandes)


Salmos 42:1 - ¶ [Masquil para o músico-mor, entre os filhos de Coré] Assim como o cervo brama pelas correntes das águas, assim suspira a minha alma por ti, ó Deus!

O Salmo 42 é um antídoto para lidarmos com momentos trabalhosos.

Talvez você esteja vivendo um tempo de grandes desafios, e foram nestes versos que percebi que, embora pareça distante, o Senhor está bem próximo de cada um de nós. Apesar de parecer longe, Ele está presente!

Apesar de parecer insensível, Ele sente cada uma de nossas dores! Somente bebendo das límpidas águas de Sua graça que você entenderá o motivo de toda essa movimentação em sua jornada de fé.

O cervo é um animal de hábitos solitários. Realiza boa parte de suas atividades ou no nascer ou no por do sol. Ele é conhecido por sua agilidade, característica essa que o livra dos seus predadores.

Não tenho dúvida que, fazendo uso de seus atributos para correr e escapar do perigo, este animal seja consumido por uma sede insaciável. É isso que o faz desejar água fresca (correntes de águas). A sede que sentimos de Deus nasce em momentos trabalhosos.

Deus permite o predador se aproximar de nós, para, ao fugir dele, encontrarmos refúgio em Seus braços amorosos. A luta cotidiana é um convite para matarmos nossa sede na fonte que é Cristo! Beba hoje de suas águas!

Quando eu me vejo envolto a problemas, é característica minha parar, por a mão sobre o rosto e suspirar. Talvez seja por isso que a palavra “suspirar”, nesse salmo, tenha me deixado tão intrigado.

O suspiro do salmista era um pedido de ajuda, uma mensagem oculta do seu coração. Ele suspirava por Deus porque sentia Sua ausência. Deus parece brincar de esconde-esconde conosco; é comum os heróis da fé comentarem em suas biografias que grandes vitórias foram sucedidas de momentos onde o Pai Celestial parecia distante.

Mas todos perceberam o quanto essa “ausência aparente” foi importante para aprimorar sua fé. Você tem suspirado não é mesmo? Mas não entregue os pontos. Diferente de nós, Deus não se esquece e não desiste!

O peso do dia a dia deixa nossa alma sedenta. Independente de sermos cristãos ou não, todos sentimos essa sensação oculta e interior de que algo nos falta. Esse sentimento é sintoma de que nossa alma está sedenta.

Quando uma pessoa não conhece a promessa de salvação em Cristo, ela procurará saciar-se com coisas terrenas e passageiras (mas infelizmente, permanecerá com sede). Nós cristãos devemos ser diferentes delas; nós conhecemos aquEle que disse: “Quem tem sede, venha a mim e beba”.

É Jesus quem pode nos saciar quando o mundo parecer tão complicado. Preciso lhe dizer algo: você tem olhado muito para o mundo, pensando que são as coisas dessa vida que saciarão sua sede! Não faça isso! Beba de graça da Fonte da Água da Vida e seja fortalecido para continuar lutando!

Este Salmo foi escrito pelos filhos de Corá. Acostumados com a vida religiosa de Israel, se deparam com uma dura realidade: eles estavam exilados de Jerusalém, sem poder participar do culto no templo.

Com o coração ardendo de saudades, surge o questionamento: “quando me apresentarei ante a face de Deus?”. Eles já sabiam o que quero lhes ensinar. Quando sua realidade for dura demais, a única receita eficaz é se apresentar diante de Deus.

Fale com Ele! Derrame suas dores diante do Único Ser no universo que pode lhe salvar! Ainda que não saia desse encontro com aquilo que você QUER, eu posso lhe garantir que você sempre sairá com aquilo que REALMENTE PRECISA: Graça para prosseguir um pouco mais adiante, onde poderá receber a promessa divina.

Deus te abençoe!

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Deixe o passado para trás (Pastor Sérgio Fernandes)


Filipenses 3:13 - Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim,

Estava conversando numa noite dessas com minha esposa, lembrando-me um pouco de minha história de vida. Estar aqui escrevendo para vocês é um grande milagre de Deus! Quantas vezes eu falhei com meu Senhor; inúmeras vezes eu tropecei na fé e O entristeci. E hoje, Ele me dá esta graça de lhes transmitir um pouquinho do que tenho recebido dEle.

Diante dessa realidade, quando eu confronto o amor de Deus, que está sempre disposto a me salvar; sua justiça, que me desafia a viver à altura de Sua santidade; e sua graça, que me ampara quando falho, tenho que me render a Ele em adoração! Paulo precisou esquecer-se do que ficou para trás: sua vida no judaísmo, os sofrimentos que envolveram sua dramática conversão e a realidade presente que ele tinha ao escrever esta epístola. Preso em Roma, correndo o risco de martírio, ele nos desafia a esquecer o que ficou para trás!

O que ficou para trás em sua vida? Uma família que nunca te amou? Um casamento fracassado? Uma mentira que lhe envergonhou? Uma calúnia que destruiu seu ministério? Esqueça-se disso! Busque em Deus perdão e restauração e lance o passado onde ele deve realmente estar: NO PASSADO! Há uma vida repleta de alegrias insondáveis diante de você. O passado pode ser negro, mas seu futuro está intocado diante do Pai Celestial, e Ele quer fazer desta nova etapa a melhor da sua vida!

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Cristais de lágrimas...


“Fez-me como uma flecha polida”. (Is 49:12)

Em Pescadero, costa da Califórnia, há uma famosa praia de seixos. A linha de espuma branca, com seu rugido constante, vem e dá sobre as pedrinhas, chocalhando e ressoando! Elas são arrastadas impiedosamente pelas ondas e jogadas para um lado e outro, roladas, atiradas umas contra as outras, e de encontro aos recifes ásperos. E esse atrito dura dia e noite, sem cessar – nunca há uma pausa. E o resultado?
Turistas de todo o mundo afluem para lá, a fim de catar estas pedras lindas e arredondadas. E elas são postas como enfeite sobre escrivaninhas e em beirais de lareiras, em salas de visitas. Mas vá um pouco mais adiante. Contorne aquele recife que é um anteparo contra a força do mar. Ali, naquela enseada quieta, abrigada das tempestades e sempre banhada pelo sol, você encontrará abundância de seixos que nunca foram procurados pelos visitantes.
Por que são deixados ali sem que ninguém os procure? Pela simples razão de que escaparam à fúria e ao atrito das ondas, e a quietude e a calma os deixaram como eram: ásperos, angulosos e despidos de beleza. O polimento vem pela tribulação.
Visto que Deus sabe qual a brecha que vamos ocupar, confiemos nEle para nos preparar para ela. Já que Ele sabe que trabalho iremos fazer, confiemos nEle para nos adestrar convenientemente.

Quase todas as jóias de Deus são cristais de lágrimas.


terça-feira, 6 de julho de 2010

O que fazer?


“Não sabemos nós o que fazer; porém os nossos olhos estão postos em Ti”. (2 Cr 20:12)

Perdeu-se uma vida em Israel porque mãos humanas tocaram a arca de Deus sem permissão. Elas a tocaram com a melhor intenção: para a suster, pois balançara, quando os animais puxavam o carro pelo caminho áspero; mas tocaram a obra de Deus presunçosamente, e caíram paralisadas e sem vida. Muito do nosso êxito na vida de fé está em tirarmos as mãos das coisas.
Se entregamos um assunto inteiramente a Deus, devemos conservar as nossas mãos fora dele. Deus o guardará para nós muito melhor sozinho do que se nós tentássemos ajudá-lO. “Descansa no Senhor e espera nEle, não te irrites por causa do homem que prospera em seu caminho, por causa do que leva a cabo os seus maus desígnios”.
Pode parecer que as coisas vão indo mau, mas Ele sabe disso tão bem quanto nós. No momento certo, Ele se levantará, se realmente estivermos confiados nEle, e deixarmos que Ele opere no Seu tempo e da Sua maneira. Em certas ocasiões não há nada mais apropriado que a inatividade, e nada mais prejudicial que um trabalho incessante, pois Deus já tomou sobre Si a responsabilidade de operar ali a Sua soberana vontade.
É um descanso colocar os emaranhados da vida nas mãos de Deus e deixá-los ali.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Deserto...





“Eu a atrairei e a levarei para o deserto… e lhe darei, dali, as suas vinhas.” (OS 2:14, 15)

Que lugar estranho para se acharem vinhas – o deserto! E será que as riquezas de que uma alma precisa podem ser encontradas no deserto, que é um lugar de solidão, e onde, se perdidos, dificilmente achamos a saída? Parece que sim! E não é só isto, mas o “vale de Acor” (que significa amargura) é chamado, no texto, de “Porta de Esperança.” E ali ela cantará como nos dias da sua mocidade!
Sim, Deus conhece a nossa necessidade desta experiência no deserto. Ele sabe como e quando trazer para fora aquilo que está dentro de nós. A alma era idólatra, rebelde; esqueceu-se de Deus e disse, voluntariosamente: “Irei atrás de meus amantes.” Contudo, ela não os alcançou. E quando já estava desesperada, e sozinha, Deus disse: “Eu a atrairei, e a levarei para o deserto, e lhe falarei ao coração.”
Nós nunca sabemos onde Deus esconde as Suas águas. Vemos uma rocha, e não podemos imaginar que ela abrigue uma fonte. Vemos um lugar pedregoso, e não sabemos que esconde um manancial. Deus me guia a lugares difíceis, e depois eu descubro que entrei na habitação das fontes eternas. (Mananciais no Deserto – Lettie Cowman)





quarta-feira, 30 de junho de 2010

Falsos gigantes...

Vimos ali gigantes. (Num 13:33)



Sim, eles viram gigantes, mas Josué e Calebe viram a Deus! Os que duvidam dizem: “Não poderemos subir”. Os que crêem dizem: “Subamos e possuamos a terra, porque certamente prevaleceremos contra ela”.
Os gigantes representam, para nós, as grandes dificuldades; e os gigantes estão à espreita em toda parte. Estão na família, na igreja, na vida social, e até em nosso próprio coração; ou nós os vencemos, ou eles nos devorarão, como disseram aqueles homens a respeito dos gigantes de Canaã.
Disseram os homens de fé: “Como pão os podemos devorar”. Em outras palavras: vencendo-os, ficaremos mais fortes do que se não houvesse gigantes para vencer.
Portanto, se não possuirmos a fé vitoriosa, seremos devorados, consumidos pelos gigantes que há em nosso caminho. Tenhamos o mesmo espírito de fé que havia em Josué e Calebe; vejamos Deus; Ele tomará conta das dificuldades.
É quando nos encontramos no caminho do DEVER que surgem os GIGANTES. Quando Israel AVANÇOU, apareceram os gigantes. Quando eles voltarm para o deserto, não encontraram nenhum.
Há uma idéia muito comum de que o poder de Deus na vida humana deve erguê-la acima das dificuldades e dos conflitos. O fato, porém, é que o poder de Deus sempre traz um conflito e combate. É de se pensar que em sua viagem missionária a Roma Paulo estivesse, por alguma poderosa manifestação de Deus, livre das tempestades e dos inimigos. Mas, ao contrário, sua viagem foi uma luta dura e longa contra as perseguições dos judeus, contra violentos temporais, contra víboras e todos os poderes da terra e do inferno, e quando foi salvo, foi salvo nadando até à ilha de Malta, segurando-se nos destroços do navio; por pouco não teve o mar por sepultura.
Era isto próprio de um Deus todo poderoso? Sim, exatamente. E Paulo nos diz que, quando colocou o Senhor Jesus Cristo como a vida de seu corpo, veio-lhe imediatamente um grave conflito; aliás, um conflito que nunca terminou, uma pressão que foi persistente, mas da qual ele sempre saiu vitorioso pela força de Jesus Cristo.
A linguagem que ele descreve isso é a mais eloqüente. “Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desesperados; perseguidos, mas não abandonados; derribados, mas não destruídos; levando sempre no corpo o morrer de Jesus para que também a sua vida se manifeste em nosso corpo.”
Que luta incessante! É impossível expressarmos em nossa língua a força das expressões do texto no original. Há ali cinco figuras seguidas. Na primeira é a idéia de inimigos cercando-o de todos os lados; entretanto não o podiam esmagar porque os exércitos celestiais os mantinham a uma distância razoável para que ele se livrasse. A tradução literal poderia ser: “Somos apertados de todos os lados, mas não esmagados.”
A segunda figura é a de alguém cujo caminho parece totalmente fechado e que, no entanto, avança; há luz suficiente para mostrar-lhe o próximo passo.
A terceira figura é a de um inimigo a persegui-lo ferozmente, mas ele não está só: o Divino defensor está ao seu lado.
A quarta figura é ainda mais vívida e dramática. O inimigo o alcançou, feriu e derrubou. Mas não foi um golpe fatal: ele é capaz de levantar-se novamente. A tradução poderia ser: “derrubado, mas não derrotado.”
A quinta figura vai mais além, e agora parece ser a própria morte: “Levando sempre no corpo o morrer de Jesus”. Mas a vida de Jesus vem em seu auxílio, e ele vive na vida de Cristo, até completar o seu trabalho na terra.

Sim, lugares difíceis são a própria escola da fé e do caráter.

(Mananciais no deserto – Lettie Cowman)

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Lei da Semeadura








Nunca, ao longo de toda história, alguém ousou dizer que em algum lugar deste planeta alguém tenha semeado laranja e colhido morangos. É impossível colher algo diverso daquilo que se plantou.
Já ouvi contar, em uma belíssima história de fé e milagres, a história de um fazendeiro que plantou batatas e mesmo que não tenha chovido no tempo certo, houve o milagre da colheita – farta e próspera. Esta é a história do filme “o fazendeiro e Deus”. Mas tem um detalhe imprescindível que não pode passar despercebido: ele SEMEOU BATATAS e COLHEU BATATAS. Deus abençoou sua colheita. As sementes foram milagrosamente germinadas e multiplicadas. Mas se colheu EXATAMENTE o que se plantou.
Em nossas vidas não há diferença alguma.
O que semeamos é exatamente o que iremos colher. Pode-se mudar a proporção da colheita mas os frutos... Ah, estes não mudarão JAMAIS!
O que você tem semeado por aí?
Discórdia? Ódio? Separação? Destruição? Mentiras? Tem deixado de pagar as suas dívidas? Tem sido falso com alguém? Tem sido injusto? Tem estendido a mão para o teu próximo? Tem sido fiel? Tem honrado seus pais? Tem respeitado sua esposa? Tem sido um homem de palavra? Será que as pessoas podem considerar o que você diz por aí? Ou será que você vem vivendo em um mundo de ilusões – onde só você acredita em você mesmo?
Cai na real!
Não há nada que possa mudar a lei da semeadura.
Talvez você mesmo nem faça a ligação dos fatos mas hoje você enfrenta este ou aquele problema porque no passado você semeou péssimas sementes.
Reflita...
Quase sempre o devora dor começa a devolver nossas sementes tocando na vida financeira. E daí em diante perde-se o controle... TUDO desanda, sai dos eixos, desgoverna...
Mas você é incapaz de fazer a ligação entre a colheita do presente e as sementes do passado.
Pense um pouquinho...
E tente replantar as sementes que AINDA não germinaram; que ainda não foram totalmente cobertas pela terra. Sementes que você AINDA pode mudar... Plante boas sementes daqui pra frente. Pois as más você colhera! Não tenha dúvidas...












quarta-feira, 23 de junho de 2010

Chuvas de bênçãos...




Deus me fez próspero na terra da minha aflição. (Gn 41:52)

Caem as chuvas de verão. Da janela o poeta contempla a chuva. E as gotas caem, fustigando a terra. Mas o poeta vê, em suas imaginações, mais do que a chuva que cai ante os seus olhos. Ele vê os milhares de flores que em breve irão desabrochar, colorindo a terra e enchendo-a de perfume. E canta, em seus versos, que para ele não são gotas de chuva, que caem, mas miríades de flores e frutos.
Quem sabe se algum filho de Deus que está sendo açoitado agora, está dizendo em seu coração: “Ó Deus, está chovendo forte sobre mim esta noite.”
“Estão chovendo provas que parecem ir além da minha capacidade de suportar. A chuva do desapontamento é forte, destruindo todos os meus planos. O luto está caindo sobre a minha vida, fazendo meu coração temer e estremecer de tanto sofrimento. Sim, uma chuva de aflição está caindo sobre mim nestes dias…”
Entretanto, amigo, não é bem assim. O que há em sua vida não são chuvas de aflições e, sim, de bênçãos. Basta crermos na Palavra do Pai, e da chuva que nos açoita irão brotar chuvas espirituais de grande fragrância e beleza, que nunca havíamos conhecido, antes de passar pela tempestade ou pela disciplina de Deus.
Sempre vemos a chuva. Mas será que vemos também as flores? Nós sentimos a dor das provações, mas Deus vê a flor da fé que desabrocha na vida.
Nós nos retraímos ante o sofrimento. Deus, entretanto, vê a terna compaixão por outros sofredores, que está nascendo em nossa alma.
Sentimos o coração estremecer sob a dolorosa separação. Mas Deus considera o enriquecimento que a dor nos trouxe.
Não é aflição o que recai sobre o crente, mas brandura, compaixão, amor, paciência e mil outras flores e frutos, provenientes do Espírito de Deus, os quais estão trazendo à sua vida um enriquecimento que jamais a prosperidade e o conforto seriam capazes de proporcionar-lhe. –J. M. McC.

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Depressão


Depressão é uma palavra freqüentemente usada para descrever nossos sentimentos. Todos se sentem "para baixo" de vez em quando, ou de alto astral às vezes e tais sentimentos são normais. A depressão, enquanto evento psiquiátrico é algo bastante diferente: é uma doença como outra qualquer que exige tratamento. Muitas pessoas pensam estar ajudando um amigo deprimido ao incentivarem ou mesmo cobrarem tentativas de reagir, distrair-se, de se divertir para superar os sentimentos negativos. Os amigos que agem dessa forma fazem mais mal do que bem, são incompreensivos e talvez até egoístas. O amigo que realmente quer ajudar procura ouvir quem se sente deprimido e no máximo aconselhar ou procurar um profissional quando percebe que o amigo deprimido não está só triste.
Uma boa comparação que podemos fazer para esclarecer as diferenças conceituais entre a depressão psiquiátrica e a depressão normal seria comparar com a diferença que há entre clima e tempo. O clima de uma região ordena como ela prossegue ao longo do ano por anos a fio. O tempo é a pequena variação que ocorre para o clima da região em questão. O clima tropical exclui incidência de neve. O clima polar exclui dias propícios a banho de sol. Nos climas tropical e polar haverá dias mais quentes, mais frios, mais calmos ou com tempestades, mas tudo dentro de uma determinada faixa de variação. O clima é o estado de humor e o tempo as variações que existem dentro dessa faixa. O paciente deprimido terá dias melhores ou piores assim como o não deprimido. Ambos terão suas tormentas e dias ensolarados, mas as tormentas de um, não se comparam às tormentas do outro, nem os dias de sol de um, se comparam com os dias de sol do outro. Existem semelhanças, mas a manifestação final é muito diferente. Uma pessoa no clima tropical ao ver uma foto de um dia de sol no pólo sul tem a impressão de que estava quente e que até se poderia tirar a roupa para se bronzear. Este tipo de engano é o mesmo que uma pessoa comete ao comparar as suas fases de baixo astral com a depressão psiquiátrica de um amigo. Ninguém sabe o que um deprimido sente, só ele mesmo e talvez quem tenha passado por isso. Nem o psiquiatra sabe: ele reconhece os sintomas e sabe tratar, mas isso não faz com que ele conheça os sentimentos e o sofrimento do seu paciente.


Como é?

Os sintomas da depressão são muito variados, indo desde as sensações de tristeza, passando pelos pensamentos negativos até as alterações da sensação corporal como dores e enjôos. Contudo para se fazer o diagnóstico é necessário um grupo de sintomas centrais:

Perda de energia ou interesse
Humor deprimido
Dificuldade de concentração
Alterações do apetite e do sono
Lentificação das atividades físicas e mentais
Sentimento de pesar ou fracasso

Os sintomas corporais mais comuns são sensação de desconforto no batimento cardíaco, constipação, dores de cabeça, dificuldades digestivas. Períodos de melhoria e piora são comuns, o que cria a falsa impressão de que se está melhorando sozinho quando durante alguns dias o paciente sente-se bem. Geralmente tudo se passa gradualmente, não necessariamente com todos os sintomas simultâneos, aliás, é difícil ver todos os sintomas juntos. Até que se faça o diagnóstico praticamente todas as pessoas possuem explicações para o que está acontecendo com elas, julgando sempre ser um problema passageiro.


Outros sintomas que podem vir associados aos sintomas centrais são:

Pessimismo
Dificuldade de tomar decisões
Dificuldade para começar a fazer suas tarefas
Irritabilidade ou impaciência
Inquietação
Achar que não vale a pena viver; desejo de morrer
Chorar à-toa
Dificuldade para chorar
Sensação de que nunca vai melhorar, desesperança...
Dificuldade de terminar as coisas que começou
Sentimento de pena de si mesmo
Persistência de pensamentos negativos
Queixas freqüentes
Sentimentos de culpa injustificáveis
Boca ressecada, constipação, perda de peso e apetite, insônia, perda do desejo sexual


Diferentes tipo de depressão

Basicamente existem as depressões monopolares (este não é um termo usado oficialmente) e a depressão bipolar (este termo é oficial). O transtorno afetivo bipolar se caracteriza pela alternância de fases deprimidas com maníacas, de exaltação, alegria ou irritação do humor. A depressão monopolar só tem fases depressivas.


A identificação da depressão

Para afirmarmos que o paciente está deprimido temos que afirmar que ele sente-se triste a maior parte do dia quase todos os dias, não tem tanto prazer ou interesse pelas atividades que apreciava, não consegue ficar parado e pelo contrário movimenta-se mais lentamente que o habitual. Passa a ter sentimentos inapropriados de desesperança desprezando-se como pessoa e até mesmo se culpando pela doença ou pelo problema dos outros, sentindo-se um peso morto na família. Com isso, apesar de ser uma doença potencialmente fatal, surgem pensamentos de suicídio. Esse quadro deve durar pelo menos duas semanas para que possamos dizer que o paciente está deprimido.




Fonte: http://www.psicosite.com.br/tra/hum/depressao.htm

terça-feira, 15 de junho de 2010


Não sou apenas mais uma na multidão, rompi meus limites e acreditei que tudo iria mudar, não olho para trás pois oque passou, passou! Sei que o melhor ainda está por vir! Eu sei que nada pode me impedir, pois o amor sem fim de Deus brilhou pra mim, clareou o meu viver!

Hoje sou dependente do Teu amor Jesus que me alcançou sem eu merecer, e me transformou! A vida é cheia de circunstancias e situações que não podemos evitar, eu admito que alguns dias podem ate roubar minha felicidade, mas eu ainda tenho alegria ; pois nada se compara com o brilho deste amor que tens por mim! Que tudo sofre, tudo espera, sem reclamar, e se algo vem de encontro tentando me derrubar você estende sua mãos e diz: - “ Estou aqui ” .

Sim eu tenho meus problemas, mas não tenho medo da escuridão, pois tenho a luz e sei que Jesus me AMA! .. E quando ninguém mas sabe como me sinto teu amor por mim é provado ser real! Quando ninguém mais se importa por onde tenho andado Você corre ate mim com suas mãos estendidas e me segura em Teus braços! SIM eu vivo fora dos padrões desse mundo, pois estes padrões não me levam a ABSOLUTAMENTE nada; pelo contrario só me fazem perder tempo, perder tempo de conhecer a verdade!

Sou dependente ..Dα grαçα,sou dependente do Teu αmor Jesus, pois tudo que tenho e o que sou esta nas Tuas mãos.
(Autor desconhecido)

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Fiel é o Senhor!




“Fiel é o Senhor” (1 Ts. 3:3)

Conheci certa vez uma mulher de cor que era muito pobre e ganhava a vida com trabalho árduo; no entanto, era uma crente sempre alegre. “Ah, Nacy”, disse-lhe certa vez uma outra senhora crente que parecia triste, “você pode estar alegre agora, mas acho que se você pensasse no futuro iria moderar um pouco esse seu entusiasmo”.
“E se de repente você tiver uma doença e não puder mais trabalhar; ou se os seus patrões mudarem de cidade e você não achar outro emprego; ou se...”
“Pare! Pare!” exclamou Nancy. “Eu não tenho nenhum se. O senhor é o meu pastor, e eu sei que nada me faltará. E olhe, querida”, disse ela à senhora, “são todos esses se, se, se, que a estão deixando tão infeliz. O melhor é deixar de lado todos eles e confiar somente no Senhor”.
Se pudermos crer e aceitar com simplicidade de fé o que a Bíblia nos afirma todos os “se” desaparecerão. Em Hebreus 13:5-6 está escrito: “Seja a vossa vida sem avareza. Contentai-vos com as cousas que tendes; porque Ele tem dito: “De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei”.

A águia que rasga as alturas não se inquieta e respeito de como atravessará o rio.

(Retirado do livro Mananciais no Deserto de Lettie Cowman)

Silêncios e Palavras - Pe. Fábio de Melo

Mesmo sendo evangélica tenho me encantado com as palavras deste homem de Deus. Não julguem! Ele tem sido luz na vida de milhares e é este o desejo de Jesus Cristo para as nossas vidas. Sejamos luz onde há trevas!

Que o ministério (é assim tb na igreja católica?) dele seja abençoado. Ele está pregando o evangelho.

Não deixem de ouvir só porque é de uma denominação diferente da sua.

Colha o que Deus tem de bom para a sua vida!

terça-feira, 8 de junho de 2010

Casamento não é mágica - Pe. Fábio de Melo

Vença o mundo!


Tudo o que é nascido de Deus vence o mundo: e esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé. (1 Jó 5:4)

Em cada curva do caminho podemos encontrar uma dificuldade que nos tire a vitória e a paz de espírito, se assim permitirmos. Satanás ainda não desistiu da sua intenção de enganar e arruinar os filhos de Deus, sempre que pode. A cada quilômetro da jornada é bom olharmos o termômetro da nossa experiência para verificarmos se a temperatura mantêm-se alta.
Qualquer pessoa poderá, se quiser, arrebatar a vitória aos próprios dentes da derrota. Basta apenas erguer resolutamente a bandeira da fé no momento exato.
Pela fé qualquer situação pode ser mudada. Não importa quão negra ela possa parecer; basta erguer o coração a Deus pela fé, e num momento tudo se alterará.
Deus ainda está em Seu trono, e num segundo pode transformar a derrota em vitória, se confiarmos nEle.

_Porquê você diz que a fé pode mudar situações?
_É que a fé olha pra deus, e crendo nEle, descansa. E se eu descanso, Ele opera e tem todo o campo livre para trazer as soluções.

Quando uma pessoa tem fé, não recua; faz parar o inimigo onde o encontra. – Marshal Foch


(Extraído do livro Mananciais no deserto" de Lettie Cowman)

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Ausência...




Quem somos?
O que somos?
Em que nos tornamos diante do caos da morte?
Qual o sentido da existência humana?
A vida é tão vasta e tão efêmera, tão complexa e tão frágil... Ao longo dos anos vamos perdendo a sensibilidade, obstruindo a capacidade de perguntar e de procurar respostas. Sufocamos nossos conflitos, nos tornamos técnicos da vida. Os sonhos são dilacerados e a paixão pela vida esmagada! O sonho de nos tornarmos heróis da vida recebe um duro golpe a cada dia mal vivido. Por dentro os seres humanos são mais iguais do que imaginam.
Não desenvolvemos habilidades para lidar com o território da emoção.
Não conseguimos elaborar o turbilhão de pensamentos que transitam no anfiteatro de nossas mentes. Deixamos de sonhar, amar, chorar, ter amigos, construir uma história... Como penetraremos no corpo de alguém sem saber nada sobre sua personalidade? Como a amaremos e como faremos com que ela sinta o amor que lhe oferecemos? Como viver uma vida e construir uma história ao lado de quem não mostra sua verdadeira identidade, de quem se esconde de si mesmo nas profundezas do seu ser?
Instantaneamente a pessoa mais apaixonante do mundo se torna o maior carrasco da humanidade. Começo a entender que a dor e o riso, a loucura e a sanidade estão muito próximos. E o homem que se esconde atrás de uma falsa personalidade se assemelha a um livro sem histórias, sem letras... Ninguém pode ser outra pessoa a vida inteira. Assim como os felinos, em algum momento ele mostra as suas garras, coloca sua personalidade para fora. Não suporta sua própria mentira, o seu cárcere (criado por ele mesmo) lhe sufoca.
Neste exato momento seu falso eu morre.
E quase sempre estas pessoas partem...
Deixam o luto naqueles que amavam o seu primeiro eu. A sua primeira personalidade. Só cabe aos que foram deixados para trás terem a convicção de que toda e qualquer pessoa morre. O velório acontece, mas nós só enterramos o defunto quando nós queremos, do contrário vamos colocando formol para nos enganarmos, porque nos convém, porque temos esperança que o morto reviva. A pior parte é o enterro, é quando temos a nítida certeza de que tudo acabou.
Precisamos nos preparar e tirar pouco a pouco o nosso luto... Devemos começar pelos sapatos e ir adiante, etapa por etapa.
Quando menos esperamos, enterramos de vez! Não há problema algum em colocar uma flor em cima do caixão para simbolizar os momentos bons passados juntos, mas enterre! Cabe a nós colocar a terra por cima.
Aos poucos o vazio da ausência se dissipará. Nada como um dia após o outro e uma seqüência de dias na “escuridão”. Com o tempo a luz volta a brilhar!
Lembre-se, as pessoas só fazem conosco aquilo que nós permitimos que elas façam – nada além disso.
A sua vida, a sua felicidade só depende vc!!!
Vc existe e respira sem auxílio de ninguém.

Sabedoria


Tiago 1:2-12

“Meus irmãos, tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações, sabendo que a provação da vossa fé, uma vez confirmada, produz perseverança. Ora, a perseverança deve ter ação completa, para que sejais perfeitos e íntegros, em nada deficientes. Se, porém, algum de vós necessita de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente e nada lhes impropera; e ser-lhe-á concedida. Peça-a, porém, com fé, em nada duvidando; pois o que duvida é semelhante à onda do mar, impelida e agitada pelo vento. Não suponha esse homem que alcançará do Senhor alguma cousa; homem de ânimo dobre, inconstante em todos os seus caminhos. O irmão, porém, de condição humilde glorie-se na sua dignidade, e o rico, na sua insignificância, porque ele passará como a flor da erva. Porque o sol se levanta com seu ardente calor, e a erva seca, e a sua flor cai, e desaparece a formosura do seu aspecto; assim também se murchará o rico em seus caminhos. Bem aventurado o homem que suporta, com perseverança, a provação; porque, depois de ter sido aprovado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor prometeu aos que o amam”.

Peça pra Deus te dar sabedoria. Ele é o professor dos professores. Ele é o Deus do impossível. É Ele quem nos capacita, renova nossas forças e nos faz caminhar em segurança. Se existe algo em nossas vidas que nos exige capacitação e sabedoria, devemos esperar de Deus. Pois Ele nos guarda na palma de Suas grandes mãos. Atente seus ouvidos para ouvir Sua poderosa voz. Não dê ouvidos a pessoas com tendências negativas ou pessimistas porque elas tiram de você seus sonhos e desejos mais maravilhosos! Aqueles que o Senhor colocou no seu coração. Sempre se lembre do poder das palavras. Porque tudo o que você falar, ouvir e ler irá afetar suas ações. Portanto: seja sempre POSITIVO! E acima de tudo: SEJA SURDO QUANDO AS PESSOAS DIZEM QUE VOCÊ NÃO PODE REALIZAR SEUS SONHOS. Sempre pense: “TUDO POSSO NAQUELE QUE ME FORTALECE”!


(Raquel Di Camargo)


“Quem pode conhecer a mente do SENHOR? Quem é capaz de lhe dar conselhos? Quem lhe deu lições ou ensinamentos? Quem lhe ensinou a julgar com justiça ou quis fazê-lo aprender mais coisas ou procurou lhe mostrar como ser sábio?Pois pela graça é que sois salvos mediante a fé; e isto não vem de vós, é o dom de Deus,” - Isaías 40:13 e 14

A sabedoria de Deus é a capacidade sobrenatural existente em Deus de reunir seus atributos de tal maneira que realiza o seu propósito predeterminado da melhor maneira possível. Esta capacidade é de fato especial pois Ele é o único que pode fazer isso.

Quando falamos de sabedoria estamos falando muito mais do que conhecimento. O muito conhecer não é ter sabedoria e sim saber como lidar com o conhecimento, isso sim é sabedoria.

“Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis, os seus caminhos! Porque quem compreendeu o intento do Senhor? Ou quem foi seu conselheiro? Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensado? Porque dele, e por ele, e para ele são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém!” Romanos 11:33-36

Ninguém é mais sábio que DEUS

Este texto resumi muita coisa pois, ninguém é mais sábio que Deus. Qual triste é quando vemos uma pessoa que por ter muito conhecimento se acha sábio e pode cair no erro de achar que tudo deve acontecer por meio desta pessoa, para esta pessoa, achando que tudo deve ser para ela. Pois que fique em claro: Ninguém é mais sábio que Deus!

A Sabedoria de Deus é única pois é: reveladora, que ordena e detalhada.

A Sabedoria de Deus é Evidente

Na criação – Salmos 104:24

Na salvação – 1 Coríntios 1:19-29

Em Jesus Cristo – Colossenses 2:3 / 1 Coríntios 1:30

Na Igreja – Efésios 3:8-11

A Sabedoria de Deus e a Sabedoria do Mundo

A uma grande diferença entre a sabedoria de Deus e a sabedoria do mundo e Tiago relata isto muito bem. Ser sábio biblicamente não significa necessariamente ser culto e ser capaz de armazenar muitos conhecimentos. Por isso, quando precisar de conselho não vá necessariamente a pessoa mais culta que você conhece. Poderá neste caso encontrar apenas uma “ignorância sofisticada”. A pessoa mais culta nem sempre é a mais sábia. A sabedoria de Deus é andar e não falar. Veja Tiago

“Quem dentre vós é sábio e inteligente? Mostre, pelo seu bom trato, as suas obras em mansidão de sabedoria. Mas, se tendes amarga inveja e sentimento faccioso em vosso coração, não vos glorieis, nem mintais contra a verdade. Essa não é a sabedoria que vem do alto, mas é terrena, animal e diabólica. Porque, onde há inveja e espírito faccioso, aí há perturbação e toda obra perversa. Mas a sabedoria que vem do alto é, primeiramente, pura, depois, pacífica, moderada, tratável, cheia de misericórdia e de bons frutos, sem parcialidade e sem hipocrisia.” – Tiago 3:13-17

Ou seja, visivelmente diferente da análise humana que muitas vezes é feita para diagnosticar uma pessoa sábia. E mais, assim como há sabedoria celestial há também a sabedoria infernal (diabólica). Esta sabedoria (infernal) tem resultados visíveis: ambição invejosa e egoísta. Ela se promove, destruindo as outras pessoas para poder subir. É orgulhosa e enganadora produzindo divisão ao invés de união.

A sabedoria que vem de Deus é pacífica e produz união. É moderada, tratável (pronta à ouvir instrução), cheia de misericórdia e de bons frutos (oferecendo ajuda prática aos outros) é imparcial e sem hipocrisia (mascarada).

Se você tem tomado os caminho errado com relação ao entendimento sobre o que é sabedoria, admita o erro e volte seus olhos a Deus pois do alto vem toda sabedoria…

Celso Bertoni (http://venhaoteureino.wordpress.com)

quarta-feira, 2 de junho de 2010

A história de Tamar

Tamar foi enganada por seu irmão Amnon que forjou uma situação e lhe atraiu para sua recamara. E ao estar dentro de recamara de um príncipe, Tamar não teve escolhas e nem como se defender - acabou sendo violentada (por seu irmão). Viu sua pureza ir embora, foi ofendida, humilhada, teve suas vestes rasgadas, sua honra devastada, foi abandonada, reduzida a pó, considerada lixo humano. Em uma fração de segundos deixou de ser a mulher mais desejada do mundo (pelo príncipe) e passou a ser a mais desprezível e indesejada. Como se fosse possível perder seus valores e caráter, toda a sua história, toda uma reputação simplesmente porque um único homem, através de uma atitude extremamente egoísta (que atendeu somente aos desejos de sua carne), impôs os seus desejos e criou uma (falsa) verdade.
Mas Deus já havia escolhido Tamar.
E se hoje alguma coisa te faz identificar com esta história, saiba que o Senhor tem para cada Tamar uma restauração.
Para cada Tamar um recomeço.
Para cada Tamar honra.
Para cada Tamar perdão.
Ele traz um novo manto, uma nova coroa.
Deus faz assim: usa as pessoas...
Olha, Tamar! Alguém trouxe de volta as suas jóias. Deus trouxe de volta a sua honra. Olha para cima, Tamar – para sua coroa não cair.
A gente às vezes fica nesta posição: Deus está nos devolvendo, nos levantando, e a gente continua olhando pro chão.
Aquele manto rasgado, Tamar – não mais!
Toma posse da sua nova história, Tamar!
Porque Deus é aquele que restitui tudo o que a violência te roubou.
Uma nova vida, uma nova história...
E mais uma mulher curada como você!

(escrito por mim – baseado no DVD Cura-me da Fernanda Brum)


terça-feira, 1 de junho de 2010

Os Sonhos Voltaram...



Os Sonhos Voltaram
Ludmila Ferber
Composição: Ludmila Ferber
Você, aflita e arrojada
Alma cansada, desamparada
Você de espírito abatido
Que sabe o que é depressão
Que já sofreu rejeição
O Senhor te chamou
Será que você pode ouvir
Os dias da tua humilhação
Estão chegando ao fim
De agora em diante não se viverá
Daquelas migalhas que caem no chão
É hoje o começo de um novo tempo de cura e restituição

Refrão:
Os sonhos voltaram
Os sonhos voltaram. (Eu sinto)
Os sonhos voltaram. (Sobre a minha vida)
Os sonhos voltaram. (Voltaram)

Você, aflita e arrojada
Alma cansada, desamparada
Você de espírito abatido
Que sabe o que é depressão
Que já sofreu rejeição
O Senhor te chamou
Será que você pode ouvir
Os dias da tua humilhação
Estão chegando ao fim
De agora em diante não se viverá
Daquelas migalhas que caem no chão
É hoje o começo de um novo tempo de cura e restituição

Refrão:
Os sonhos voltaram.
Os sonhos voltaram. (Eu sei, eu sinto, eu sei)
Os sonhos voltaram. (Voltaram, voltaram)
Os sonhos voltaram. (Eu te digo, eu profetizo, eu sei...)
Esse é o tempo sobre a tua vida

De agora em diante não se viverá
Daquelas migalhas que caem no chão
É hoje o começo de um novo tempo de cura e restituição

Os sonhos voltaram.
Os sonhos voltaram. (Voltaram, voltaram)
Os sonhos voltaram; Os Sonhos de Deus,
(Sobre a tua vida) a capacidade de sonhar voltou
Os sonhos voltaram, os sonhos voltaram
Os sonhos voltaram, os sonhos voltaram
Os sonhos voltaram
(Volte a sorrir, volte a cantar
Porque os sonhos voltaram.)

segunda-feira, 31 de maio de 2010

INGRATIDÃO


Ler Salmo 92 e Rom 1:17-23


Nada agrada mais a Deus do que a gratidão. E é tambem uma alegria muito grande para qualquer pessoa, receber uma sincera demonstração de gratidão da pessoa a quem ajudou. Não há quem não se sinta muito bem, feliz mesmo, quando constata que a sua ajuda foi devidamente reconhecida pela pessoa que a recebeu.
É triste, no entanto, saber que muitos pensam que a gratidão é uma variante da subserviência; que ser grato é ser pequeno, humilde, inferior, Muitos acham que a pessoa que tem personalidade, tem de ser firme, ter voz marcante, ser determinada e não aceitar críticas, reprimendas nem ordens. E nem tampouco deve "curvar-se" numa atitude de agradecimento. Agradecer é como se declarar inferior, é como confessar que precisou de outrem. Dizem até que quem não precisa de nada e não depende de ningúem, não pode ser grato, pois, gratidão é sinônimo de fraqueza, de carência, de dependência.
Será? Partindo dessa premissa, devemos ser ingratos, firmes, indiferentes, frios, impiedosos, para não ser fraco ou não demonstrar fraqueza? Voce concorda com isso? Quando não carecemos de nada, quando temos tudo e estamos convictos de que sempre teremos tudo pelo poder que possuímos, é impossível ser gratos? Cremos que não. A gratidão é um sentimento que nasce quando, desde os primeiros anos da nossa existência, somos educados com amor e compreensão, num ambiente de paz e harmonia. É nesta fase inicial de nossas vidas que aprendemos a respeitar o próximo e a reconhecer nossas limitações e carências, como também, é nesta fase que adquirimos a certeza de que existem pessoas melhores e piores do que nós.
E o homem que é grato, que tem gratidão pelos que lhe ajudaram, que reconhece a bondade de outra pessoa para com ele, é bem visto e ajudado por Deus e pelos homens.Nos seus momentos de fraqueza ou carência, sabe que pode contar com amigos, parentes e com Deus. Sabe que receber um favor merecido ou imerecido não é um ato de submissão, de suvserviência ou de inferioridade. Os que pensam assim são exatamente os ingratos, os que querem se impor, por se acharem superiores, acima do bem e do mal. Estes se acham dignos de toda benevolência, reconhecimento e compreensão.
Isso é egoísmo, que é o mais adequado sinônimo de ingratidão.
Estes sim são carentes. Carentes de amor, carentes de paz, carentes de sabedoria, carentes de digidade e de muitas outras qualidades que quase sempre se mainfestam nos humildes de coração e não nos de coração duro, de pedra. A ingratidão é falta de bom senso, de visão, de sabedoria e de humildade. O ingrato não vê o que os outros vêem e nem sentem o que os outros sentem, não por que não querem ou não desejam, mas, por incapacidade, por fraqueza moral e ausência de amor. Há, na cabeça do ingrato, um vazio de amor ao próximo, que se manifesta não eventualmente, mas, permanentemente. Algo assim como um vício doentio, semelhante ao vício de um toxicômano. Ele, o ingrato, é incapaz de se submeter à sua consciência - que, por incrível que pareça, ele também tem -, para se superar e ser flexível, e viver num estado mental ou de vida nenos prejudicial a ele mesmo e aos que o cercam.
O egoísmo é um modo de vida sempre presente no procedimento das pessoas ingratas. Preocupam-se permanentemente consigo mesmas, pouco se importando com o sofrimento dos seus semelhantes. Vivem num mundo particular, no qual reinam intensamente seus interesses pessoais. Às vezes, são até simpáticos e têm facilidade de fazer amizades, mas, não se libertam jamais de seus interesses pessoais, que colocam acima de tudo e de todos. A ingratidão, que tem raízes na educação familiar sem o cultivo de valores morais, provoca ressentimentos fortes nas suas vítimas, difíceis de serem esquecidos ou perdoados.
E como se tudo isso não bastasse, o ingrato é sempre uma pessoa de má índole que sempre vê somente o lado negativo das coisas e das pessoas, e não enxerga valores nos seus semelhantes, mesmo naqueles que o ajudaram. Suas atitudes e pensamentos nos fazem referirmo-nos a ele, neste mundo tão egocêntrico e pouco fraterno de hoje, com aquela expressão popular por todos nós conhecida:"Ele pensa que é o rei da cocada preta".
Resumindo, o ingrato é um infeliz, um egoísta, vaidoso e prepotente, pleno de ideias erradas, e extremamente carente. Só ele não percebe que precisa de algo mais na sua vida, que não é dinheiro, poder ou fama. É algo que ele não identifica, não percebe, envolvido que está por sua vaidade e complexo de superioridade. Até que um dia, quem sabe, sem saber como nem por que, algo diferente lhe fala ao coração e ele descobre que Deus existe, que Deus liberta, salva e cura, mesmo aqueles que sempre o ignoraram.
Para o homem de coração, as decepções oriundas da ingratidão e da fragilidade dos laços da amizade são também uma fonte de amarguras. Porém, deveis lastimar os ingratos e os infiéis: serão muito mais infelizes do que vós. A ingratidão é filha do egoísmo e o egoísta topará mais tarde com corações insensíveis, como o seu próprio o foi.
Lembrai-vos de todos os que hão feito mais bem do que vós, que valeram muito mais do que vós e que tiveram por paga a ingratidão. Lembrai-vos de que o próprio Jesus foi, quando no mundo, injuriado e menosprezado, tratado de velhaco. Seja o bem que houverdes feito a vossa recompensa na Terra e não atenteis no que dizem os que hão recebido os vossos benefícios. A ingratidão é uma prova para a vossa perseverança na prática do bem; ser-vos-á levada em conta e os que vos forem ingratos serão tanto mais punidos, quanto maior lhes tenha sido a ingratidão.
As decepções oriundas da ingratidão não serão de molde a endurecer o coração e a fechá-lo à sensibilidade. Porquanto o homem de coração, como dizes, se sente sempre feliz pelo bem que faz. Sabe que, se esse bem for esquecido nesta vida, será lembrado em outra e que o ingrato se envergonhará e terá remorsos da sua ingratidão.
Mas, isso não impede que se lhe ulcere o coração. Ora, poderá nascer-lhe a idéia de que seria mais feliz, se fosse menos sensível, se preferir a felicidade do egoísta. Triste felicidade essa ! Saiba, pois, que os amigos ingratos que os abandonam não são dignos de sua amizade e que se enganou a respeito deles. Assim sendo, não há de que lamentar o tê-los perdido. Mais tarde achará outros, que saberão compreendê-lo melhor. Lastimai os que usam para convosco de um procedimento que não tenhais merecido, pois bem triste se lhes apresentará o reverso da medalha. Não vos aflijais, porém, com isso: será o meio de vos colocardes acima deles.
A Natureza deu ao homem a necessidade de amar e de ser amado. Um dos maiores gozos que lhe são concedidos na Terra é o de encontrar corações que com o seu simpatizem. Dá-lhe ela, assim, as primícias da felicidade que o aguarda no mundo dos Espíritos perfeitos, onde tudo é amor e benignidade. Desse gozo está excluído o egoísta.


Fontes de pesquisa: http://www.guia.heu.nom.br/ingratidao.htm e http://www.artigonal.com/relacionamentos-artigos/a-ingratidao-791520.html

sábado, 29 de maio de 2010

O que é o amor?



Numa sala de aula, onde havia várias crianças, uma delas perguntou à professora:

Professora, o que é o amor?

A professora sentiu que a criança merecia uma resposta à altura da pergunta inteligente que fizera.

E como já estava na hora do recreio, pediu para que cada aluno desse uma volta pelos jardins da escola e trouxesse o que mais despertasse nele o sentimento de amor.

As crianças saíram apressadas e depois de alguns minutos voltaram à sala.

A professora esperou que todos se sentassem e, quando o silêncio se fez na pequena sala, cobrou a tarefa que lhes havia dado: Quero que cada um mostre o que trouxe consigo.

A primeira criança disse: Eu trouxe esta flor, não é linda?

A segunda falou: Eu trouxe esta borboleta. Veja o colorido de suas asas, vou colocá-la em minha coleção.

A terceira criança completou: Eu trouxe este filhote de passarinho. Ele havia caído do ninho junto com outro irmão. Não é uma gracinha?

E assim as crianças foram mostrando tudo o que tinham captado lá fora, que pudesse representar o amor.

Terminada a exposição, a professora notou que uma das crianças tinha ficado quieta o tempo todo. Ela estava muito envergonhada, pois nada havia trazido.

Então a professora se aproximou dela e lhe perguntou:

Meu bem, por que você não trouxe nada?

E a criança timidamente respondeu:

Desculpe, professora. Eu vi a flor e senti o seu perfume. Pensei em arrancá-la, mas preferi deixá-la para que seu perfume exalasse por mais tempo.

Vi também a borboleta, leve e colorida! Ela parecia tão feliz que não tive coragem de aprisioná-la.

Achei um passarinho caído entre as folhas, mas, ao subir na árvore, notei o olhar triste de sua mãe e preferi devolvê-lo ao ninho.

Portanto, professora, trago comigo o perfume da flor, a sensação de liberdade da borboleta e a gratidão que senti nos olhos da mamãe passarinho ao ver seu filhote de volta, são e salvo.

Como posso mostrar o que trouxe?

A professora agradeceu a todos e, olhando a criança de mãos vazias, disse-lhe:

Você foi a única criança que percebeu que só podemos trazer o amor no coração.

* * *

Se você já consegue perceber as belezas que Deus criou para enfeitar o planeta que nos serve de morada, não queira reter essas maravilhas para si somente, pois isso não é amor, é egoísmo.

Se você admira as flores, deixe-as no lugar em que estão, para que os outros possam sentir também o seu perfume e admirar sua beleza.

Se você se extasia contemplando a leveza dos pássaros a deslizar no ar, não os prenda em gaiolas, para que outras pessoas possam admirá-los também.

Se você aprecia ver os rios de águas cristalinas a correr por entre as pedras, não lhes polua o leito, para que outros olhos possam contemplá-los, igualmente.

Se você gosta de banhar-se nas águas limpas do oceano, não lhes turve a limpidez, para que todos possam usufruir dessa maravilha.

Se você se sente bem respirando ar puro, preserve-o para que todos possam desfrutar desse benefício.

E, por fim, lembre-se: o verdadeiro sentimento de amor só pode ser conduzido no próprio coração.



(Com base em história extraída do livro Histórias para sua criança interior, de Eliane de Araujo, ed. Roca - eu recebi por e-mail.)

terça-feira, 25 de maio de 2010

AMIGOS!




AMIGO!

Que doce significado podemos encontrar nesta palavra?

Sem dúvida alguma nosso melhor amigo é Jesus; mas podemos encontrar algumas pérolas aqui na terra...

Amigo é aquele que está ao seu lado sempre! Independente de seus erros ou acertos ele está lá. Ele não te julga mas tem todo o direito de te repreender. Aliás, o VERDADEIRO AMIGO te repreende SEMPRE que te vê errando.

Um amigo ora por você, intercede por seus planos e desejos, coloca o seu coração diante do trono de Deus.

O verdadeiro amigo luta com/por você, encara a batalha, enfrenta os obstáculos.

O verdadeiro amigo divide PRINCIPALMENTE os momentos de luta com você e sempre que possível desfruta de suas alegrias também!

Quem é amigo conhece ao outro, não coloca sua integridade à prova e não testa sua paciência ou o seu limite. Ele sabe do seu caráter e não precisa prová-lo.

Eu sou uma pessoa extremamente feliz pois possuo inúmeros amigos que me ajudam a atravessar meus desertos. Sim! Porque a felicidade é exceção; o normal é a luta.

O verdadeiro amigo não é o que te paga a cerveja e sim o que te mostra o caminho de retidão em que deves andar/permanecer.

Ele te desvia do mal e não te induz a praticá-lo.

O verdadeiro amigo freqüenta a sua casa e conhece a tua família; ele se une à ela e não provoca situações de separação.

Amigos de “boteco” não completam o vazio do seu ser durante a noite, não te dão tranqüilidade ao colocar a cabeça no travesseiro, não querem saber se amanhã você terá dinheiro para quitar suas dívidas...

Querem sua companhia momentânea e não se preocupam com seu vazio posterior.

Faça novos amigos (verdadeiros amigos – não é qualquer um), expanda seu círculo de amizades, seja fiel à todos à sua volta, semeie bons frutos mesmo que à distância. O mais importante é que nos momentos de dor você irá amparar alguém ou será por ele amparado.

Crie elos, tenha vínculos!

Sirva aos seus amigos.

Você nunca sabe quando irá precisar deles...

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Confie...
























As coisas acontecem na hora certa.
Exatamente quando devem acontecer!
Momentos felizes, louve a Deus.
Momentos difíceis, busque a Deus.
Momentos silenciosos, adore a Deus.
Momentos dolorosos, confie em Deus.
Cada momento, agradeça a Deus.




















































































Conservar, multiplicar e providenciar!


CONSERVAR – v.t. Manter em bom estado, preservar: conservar a saúde. Manter em algum lugar com cuidado: conservar o frasco fechado em lugar fresco. Não perder: conserve a calma. Resistir ao desgaste causado pelo tempo, pela idade: conservou-se sempre jovem. V.pr. Continuar como ou onde está; ficar, permanecer: conserve-se calado.
MULTIPLICAR – v.t. Matemática Fazer uma multiplicação. Aumentar o número, a quantidade, a intensidade. v.pr. Produzir seres semelhantes a si mesmo; reproduzir-se. Desenvolver extraordinária atividade.
PROVIDENCIAR – v.t. Determinar, dispor providentemente; prover: providenciar os recursos necessários. V.i. Tomar providências.

Ontem eu tive o prazer de estar em um culto ministrado pelo pastor Djalma Furquim (http://www.djalmafurquim.com.br) e se posso indicar algo é que vocês visitem o site dele, verifiquem a sua agenda e se desloquem até uma igreja da sua cidade onde ele estiver pregando. As maravilhas de Deus podem ser vistas a olho nu através da unção deste servo do senhor.
Uma das coisas poderosas que aprendi na noite de ontem é que o Senhor está nos guardando do devorador. Seja sua vida, seu trabalho, seu casamento, sua família... O que quer que seja importante pra você: Ele está trabalhando para conservar e multiplicar. E se você AINDA não possui, Ele irá providenciar!
Eu vejo Deus providenciando em minha vida!
E se você crer Ele providenciará na sua também!

quinta-feira, 20 de maio de 2010

10 Coisas que toda menina solteira deve experimentar!










"Lista elaborada pelo UOL ESTILO"

1. Viagem para o exterior
Mesmo sendo inegável que é muito mais barato viajar sozinha do que com marido, filhos e papagaio, viajar para o exterior não é das coisas mais fáceis do mundo. Ainda assim, com planejamento, não é impossível. O Uol Estilo conversou com Blenda de Oliveira, psicanalista associada à Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo e doutora em psicologia pela PUC (Pontifícia Universidade Católica), que disse que uma experiência como esta é inesquecível e tem uma importância oculta e determinante na vida de qualquer um. “A viagem ao exterior pode gerar muitos ganhos, mas um dos principais é o aumento da autoestima, já que você é obrigada a se relacionar, comunicar-se e conviver com os costumes de um país diferente. Já acompanhei casos de mulheres que mudaram o padrão de comportamento após uma vivência em outro local. É como uma injeção de confiança. A maioria delas retorna muito mais segura e determinada”, declara.
Não dá para discutir, né?

2. Dose de egoísmo exacerbado
Diz o UOL: 'Você é uma garota livre, que tem o mundo pela frente, por isso pode se dar ao luxo de fazer o que quiser e usufruir alguns mimos. Aproveite essa fase para ser egoísta e pense em você ao contratar, por exemplo, um “personal nutri”. Para a nutricionista Alice Cazarini Thomé, o egoísmo às vezes é essencial. “Nós não podemos nos culpar por não termos tempo disso ou daquilo. Resolvi criar esse serviço para atender mulheres como eu: independentes, que se preocupam com a saúde, e são vaidosas, claro.” Ela acompanha a cliente ao supermercado e organiza a despensa da casa, orientando via online, depois da primeira consulta.
E quando você é solteira e não é rica? #comofas?

3. Independência financeira
O que é verdade, se você não for uma consumista de carteirinha como eu. Dizem que a gente precisa fazer aquelas perguntinhas padrão: "Eu posso? Eu preciso?" Como menina consciente em busca de crescimento e amadurecimento, vou ficar com o "Eu posso" por enquanto. Não há nada mais legal do que comprar uma coisa lindaaaa e, de uma forma ou de outra, a gente SEMPRE precisa. Por exemplo: sou fanática por papelarias. E tenho caneta BIC na bolsa que funciona super bem. Preciso de uma caneta com cheiro de canela? Não. Mas eu queeeero.


4. Morar sozinha ou com uma amiga
Verdade. Porque morar com os pais, em uma certa hora, sempre incomoda. E aí você acaba descobrindo que a sua família é bem mais legal do que você pensava (mesmo que você já ache isso, mas confiem em mim, ela fica BEM melhor quando está em outra casa). É claro que sua mãe vai sempre ligar para você no horário do seu programa preferido, por isso não se esqueça de arrumar um serviço de caixa postal também.


5. Ter brinquedinhos inusitados de estimação
Por inusitado, entenda que você pode comprar vibradores sem despertar crises de ciúmes do tipo: "Então eu não estou dando conta?". Por incrível que pareça, ainda existem homens que pensam assim, mesmo que consolos sejam usados desde a Idade da Pedra.

6. Permitir-se uma aventura de amor
Yes! Sexo casual! Nada contra! Nada mesmoooo...


7. Escolher uma atividade física ou social para o seu bem
Hum.. Não entendi por que só meninas solteiras podem fazer isso, mas tudo bem.


8. Perseguir um sonho
Mesma coisa do item anterior. Todo mundo tem sonhos e, mesmo quem está casada, amigada, namorando, etc, não deve abrir mão deles. Bom, a não ser que seu sonho seja participar de orgias, cair na vida sem destino, ou algo desse tipo.

9. Tirar um dia para você
Ah, não é uma delícia? Passar um dia fazendo massagem no cabelo, fazendo as unhas, ir almoçar em um restaurante levando um livro de companhia (adooooro), alugar DVDs, ver toda a saga do Senhor dos Anéis (sim, sou nerd)...


10. Dançar como se ninguém estivesse olhando
A coisa mais deliciosa do mundo é dançar quando você não está tentando impressionar ninguém. Dá até para fazer coreografia de I Will Survive na pista de dança, e se te olharem torto, quem se importa? Noite de meninas rulez!
(Fonte: http://home.meninasonly.com.br)

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Casamento não é brinquedo!




Queridos, casamento não é brinquedo!
Quando um casal se envolve emocionalmente e este envolvimento vira um namoro que evolui para um noivado e posteriormente para um casamento; inúmeros são os planos e sonhos que se constroem. Tomar a decisão de casar gera em ambos os nubentes expectativas de uma vida futura que poderá ou não se realizar.
Começam sonhando com o lugar onde vão morar. Independente de ser uma mansão ou um casebre, uma casa própria ou alugada, nova ou velha, nobre ou simples, faz parte dos sonhos e alimenta o coração. Partindo daí pensa-se nos móveis, o que poderão comprar, o que ganharão de presente, o que “recheará” o seu “doce lar”. Algumas vezes altera-se a ordem dos fatos: adquire-se os móveis e utensílios domésticos e posteriormente a moradia.
O “casamento” é um terreno fértil, traz alegrias e perspectivas.
Então, se você pretende se aventurar por estes caminhos pense bem!
A aliança feita diante da autoridade religiosa vai muito além da troca de anéis, ela é feita também nos céus. Não se casa apenas na terra mas também no céu. A aliança é tripla: esposa, esposo e DEUS!
Não brinque com os sentimentos do Pai.
Não aja por impulso.
Não se case porque é bonito ser casado; porque todos os seus amigos se casaram; porque deseja saber como é ter a sua casa; ou porque já não suporta mais viver sob o comando de seus pais... Enfim; case-se porque deseja permanecer casado e constituir uma família nos céus e na terra.
Talvez ao se arrepender ninguém te encorajará a prosseguir – muito pelo contrário, eu creio que muitos o encorajarão a desistir! Mas Deus te repreenderá. Sem que alguém levante a voz contra você, haverá acusação.
Quem não passa por provas?
Não deixe Deus te levar para passear pelo vale da sombra da morte. Ele pode não permitir a sua volta...

terça-feira, 18 de maio de 2010

Restituição

Restituição, Do latim restitutio, de restituere (restituir, restabelecer, devolver), é originalmente tomado na mesma significação de restabelecimento, reintegração, reposição ou recolocação. Nesta razão, na terminologia jurídica, restituição, em acepção comum e ampla, quer exprimir a devolução da coisa ou o retorno dela ao estado anterior.
Desse modo, restituir é devolver, dar de volta, ou recolocar a coisa em mãos de seu legítimo proprietário ou em poder de quem licitamente deve estar. neste aspecto,a restituição funda um direito e gera uma obrigação. (Fonte: De Placido e Silva, Vocabulário Juridico, p. 715, 15ª ed. 1998)


Restituição é corrigir uma situação. Deve-se fazer com justiça. A Bíblia diz em Êxodo 22:9 “Em todo caso de transgressão, seja a respeito de boi, ou de jumento, ou de ovelhas, ou de vestidos, ou de qualquer coisa perdida de que alguém disser que é sua, a causa de ambas as partes será levada perante os juízes; aquele a quem os juízes condenarem pagará o dobro ao seu próximo.”
Pecamos contra Deus quando enganamos ao nosso próximo. A Bíblia diz em Levítico 6:2-5 “Se alguém pecar e cometer uma transgressão contra o Senhor, e se houver dolosamente para com o seu próximo no tocante a um depósito, ou penhor, ou roubo, ou tiver oprimido a seu próximo; se achar o perdido, e nisso se houver dolosamente e jurar falso; ou se fizer qualquer de todas as coisas em que o homem costuma pecar; se, pois, houver pecado e for culpado, restituirá o que roubou, ou o que obteve pela opressão, ou o depósito que lhe foi dado em guarda, ou o perdido que achou, ou qualquer coisa sobre que jurou falso; por inteiro o restituirá, e ainda a isso acrescentará a quinta parte; a quem pertence, lho dará no dia em que trouxer a sua oferta pela culpa.”
Deus requer confissão e retribuição nas injustiças. A Bíblia diz em Números 5:5-7 “Disse mais o Senhor a Moisés: Dize aos filhos de Israel: Quando homem ou mulher pecar contra o seu próximo, transgredindo os mandamentos do Senhor, e tornando-se assim culpado, confessará o pecado que tiver cometido, e pela sua culpa fará plena restituição, e ainda lhe acrescentará a sua quinta parte; e a dará àquele contra quem se fez culpado.” (http://www.jesusvoltara.com.br/info/restituicao.htm)


O Senhor é capaz de nos restituir tudo aquilo que nos foi roubado. Seja qual for o seu problema; eu não conheço as suas necessidades, mas o Senhor conhece. E Ele te restituirá. Trará às tuas mãos TUDO aquilo que lhe foi tirado. Cabe a você crer, declarar sua vitória e o mais difícil: ESPERAR!
Não desanime!
Por mais que você não possa ver, e até mesmo nem consiga sentir, você está no colo de Deus!
E Ele te diz: “-Esperai e saber que Eu sou Deus!”.

Casamento: Céu ou inferno?


Infelizmente, muitos casais entram nesse relacionamento, considerado um dos mais íntimos que existe, com pouca, ou mesmo nenhuma idéia de como ele foi idealizado a fim de que funcionasse. Eu me casei somente para me ver livre de minha família, ter uma casa que fosse realmente minha e ser independente. Admitiu uma jovem chamada Jane.

Meus pais tentaram tirar tal idéia da minha cabeça, mas, sabe como é... a gente sempre acha que sabe mais do que os outros. Jane pensou que agindo daquela forma, estaria rompendo com seus pais. Na realidade, seu casamento aconteceu de forma de provar que estava certa. Mas, ela falhou em desenvolver laços profundos com o marido. Após seis meses de casada, eu já havia descoberto que tudo havia sido um erro. Mesmo antes que meu bebê nascesse, disse ela. Pouco tempo depois, seu casamento dissolveu-se.

Os nomes mudam, as circunstâncias variam, mas a tragédia é a mesma. Tendo em vista o número total dos novos casamentos que estarão sendo realizados nos Estados Unidos, sabe-se que por volta de metade deles, eventualmente, terminarão em divórcio. Por que? Um líder Cristão afirmou: Todos os aconselhamentos que faço na área familiar e conjugal, têm suas causas em um dos três problemas abaixo:

Falha no deixar os pais.
Falha no entrosar-se com o cônjuge.
Falha no desenvolver um relacionamento de unidade entre o casal.

Deixar. Entrosar. Desenvolver Unidade. O profeta Moisés, o Senhor Jesus Cristo e o apóstolo Paulo, todos eles utilizaram esses conceitos para descrever o plano de Deus para um casamento bem-sucedido. O casamento implica em deixarmos nossos pais e nos unirmos ao nosso cônjuge, formando assim uma unidade exclusiva entre um homem e sua esposa.

Primeiramente, a Bíblia ensina-nos que o casamento é uma íntima comunhão. "Por isso deixa o homem pai e mãe, e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne" (Gn 2.24).

Casamento implica em deixar pais e unir-se a seu cônjuge, resultando em uma união totalmente nova e íntima, a qual deve perdurar durante toda a vida.

A unidade no casamento deve existir em vários níveis. Inicia-se no plano espiritual: um casal é unido pelo amor que nutre por Cristo e um pelo outro. O que também propicia uma união em termos intelectuais, volitivos, emocionais, sociais e físicos.

Em segundo lugar, a Bíblia ensina que o casamento cristão é uma união exclusiva, pura, imaculada. Marido e esposa são, não mais dois, mas um. Ninguém mais poderá desfrutar de tal relacionamento da maneira como eles o partilham. A Bíblia afirma: "Portanto, o que Deus ajuntou, não o separe o homem" (Mc 10.9).

O casamento, aos olhos de Deus, representa um passo muito importante. É a união de toda uma vida - corpo, alma e espírito - à outra pessoa. Tal comprometimento exclui todo e qualquer envolvimento de "terceiros". A Bíblia deixa bem claro ao afirmar: "Não adulterarás" (Ex. 20.14)

O casamento, do ponto de vida de Deus, é absolutamente exclusivo, uma vez casado, sua afeição pertence a seu cônjuge. Não há lugar para imoralidade sexual, jogos ou flertes com outros. Por quê? Porque tais atitudes destroem a tudo quanto o casamento se propõe e significa. Em terceiro lugar, a Bíblia também ensina que o casamento é uma união simbólica, uma linda metáfora de Cristo e a igreja. Da mesma forma que o marido e sua mulher são uma só carne, assim também Jesus Cristo é um espírito com sua igreja. A mulher deve relacionar-se com seu marido, como a igreja com Cristo. Devo amar minha esposa da mesma forma que Cristo amou sua igreja. Tal simbolismo eleva o casamento à sua mais alta dimensão.

O casamento cristão é realmente um triângulo: o homem, a mulher e Cristo. Minha esposa, Pat, entregou sua vida a Jesus quando tinha oito anos de idade. Eu tinha doze anos quando fiz a mesma decisão. Unimos nossas vidas na presença do Senhor. Ele é a terceira pessoa de nosso casamento e quem nos mantém juntos, levando-nos cada vez mais próximos um do outro à medida que nos aproximamos mais dele. Deus também fará o mesmo por você!

Revista Lar Cristão.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Ser árvore...



“Ser árvore” talvez seja um dos ensinamentos mais difíceis de se conseguir realizar. Relembro os teatrinhos da escola onde ninguém queria ser árvore. Ficar ali parado, observando, vendo todos atuando e não se mover. Simplesmente estar lá... Camuflar-se de verde e “sumir” no cenário. Embora este não seja um entendimento majoritário, as árvores costumam alcançar a altura média de 6 metros quando alcançam a idade adulta. Possuem ramos secundários e se caracterizam por suas raízes fortes e profundas. Seu tronco e ramos se elevam acima do solo. Vivem por um longo tempo, até milhares de anos; e podem chegar a cem metros de altura. Além de sombra agradável e fresca a maior parte delas nos oferece flores e frutos. Se observadas com certo rigor geram admiração a quem as contempla. São sinônimos de vida, nos trazem diversos benefícios.
Sob o aspecto econômico nos oferece madeira de lei, para construções e mobiliário; celulose; carvão; substâncias medicinais; óleos; resinas; gomas; essências; mel; frutos; flores...
Sob o aspecto ecológico doa-nos proteção aos solos, rios, nascentes; preserva a vida silvestre; mantém nossa qualidade de vida...
Deus quer que sejamos árvores plantadas em meio a ribeiros de águas correntes...
Muitas vezes Ele nos coloca à posição de meros expectadores daquilo que desejamos. Ficamos parados, observando (o que nos parece inobservável), sem atuar, imóveis! Simplesmente nos quer lá... Mesmo que não possamos ver o seu agir, Ele está movendo céus e terras para nos encher de honra. E a nós cabe apenas “desaparecer” no cenário.
Neste tempo de silêncio podemos crescer e alcançar grandes alturas, amadurecer!
Criar raízes em nossos propósitos, fortalecer.
Talvez a espera nos pareça longa e desanimadora, mas não estaremos desamparados.
O Senhor estará sempre ao nosso lado fazendo sombra para que tenhamos um crescimento saudável – mesmo que na dor! Ele quer nos ver gerando flores e frutos, trazer vida – e vida em abundância!
Nos transformará no melhor desta terra!
E nos trará a vitória!




Seja árvore...
Cresça na presença do Senhor.
E ofereça bons frutos àqueles que estão à sua volta (talvez até à sua espera).

Deixe Deus trabalhar em sua vida!